Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 09/12/2016 - 16h26
Postado em Agronegócios, Destaques

09/12/2016 16h26 - Postado em Agronegócios, Destaques

Zoneamento agrícola traz níveis de risco de plantio mais detalhados

Novidade possibilita tomada de decisões mais confiáveis por parte de produtores, agentes financeiros, seguradoras e governo

Os Estados do Acre, do Maranhão, do Pará, do Piauí e do Tocantins passaram a ser contemplados com Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) para a cultura do Milho 2ª safra (Safrinha), em portarias publicadas nesta sexta-feira pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Nas portarias (nºs 221, 222, 223, 224, 225) estão previstos os graus de risco climático para o plantio do produto no primeiro semestre de 2017, incluindo estados já contemplados pelo zoneamento. É a primeira vez em 20 anos que os resultados são apresentados em níveis de risco climático mais detalhados.

A novidade permite que os produtores rurais, agentes financeiros, seguradoras e o próprio governo federal incluam a gestão do risco climático mais confiável em suas decisões. Além do percentual de 20%, o menor nível de risco apurado, foram acrescentados pela Secretaria de Política Agrícola do Mapa os níveis de maior risco para o resultado da produção, de 30% e de 40%.

Também foi publicada a portaria de zoneamento para o arroz e o feijão Caupi, em Roraima. Com essas publicações, mais as portarias de soja e de milho do início de 2016, o estado passa a contar com quatro culturas contempladas. Até o início do ano, Roraima não possuía nenhum estudo de zoneamento. O Zoneamento Agrícola de Risco Climático é um instrumento para auxiliar a gestão de riscos na agricultura. O estudo tem como objetivo reduzir os riscos relacionados aos fenômenos climáticos adversos, já que permite ao produtor identificar o melhor período de semeadura das lavouras, nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. Acesse aqui as Portarias.

Tags:, ,

Título da Postagem: Zoneamento agrícola traz níveis de risco de plantio mais detalhados

imprensa@faep.com.br