Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/09/2016 - 17h32
Postado em Destaques, Notícias

06/09/2016 17h32 - Postado em Destaques, Notícias

Uma diplomata a favor do agronegócio paranaense

Após 20 anos na equipe do Departamento Técnico Econômico (DTE) da FAEP, Maria Silvia Digiovani se aposentou

Conciliadora, mediadora com grande capacidade de arbitragem foram algumas das características mais destacadas por quem conviveu com a engenheira-agrônoma Maria Silvia Digiovani, durante os 20 anos em que ela fez parte da equipe do Departamento Técnico Econômico (DTE) da FAEP. “Além da sua competência, ela se tornou uma referência principalmente pela maneira gentil e prestativa com que sempre tratou os produtores rurais”, define o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR Ágide Meneguette.

Quando chegou à Casa, Maria Silvia, ou Silvia, como a chamam os colegas, era a técnica responsável por todas as Comissões e pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), que com o tempo foram se multiplicando, exigindo a participação de outros técnicos. Sempre de forma elegante e sem alterar o tom de voz, ela foi protagonista na criação de conselhos como o Consecana e o Conseleite. “Ela faz a ponte entre a indústria e os produtores rurais e consegue conciliar os dois lados, sempre buscando novas informações. Sempre foi um pessoa acessível”, afirma a presidente do Consecana, Ana Thereza Costa Ribeiro. “Ela sempre foi muito competente, gentil e educada”, complementa a chefe de Gabinete, Angelina Viel.

Formada em Agronomia na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), em 1979, a paulista de Limeira, iniciou a sua carreira na Cooperativa C.Vale, em Palotina. “Na época, ela foi a primeira agrônoma contratada pela cooperativa”, lembra Luiz Antonio Digiovani, com quem é casada há 35 anos.

No ano seguinte mudou-se para Toledo e atuou em empresas de planejamento e assistência agronômica. Em 1989, mudou-se para Curitiba e, em 1996, iniciou os seus trabalhos na FAEP. Depois de dois anos, se tornou a técnica encarregada pelo Conseleite e Consecana. Num desses episódios que marcam a vida das pessoas, Silvia participou de um processo seletivo no SENAR-PR quando o médico-veterinário Ronei Volpi era superintendente da Casa e, posteriormente, foi contratada pela FAEP. Ambos se tornaram amigos e trabalharam juntos por 14 anos. “A Silvia teve um papel fundamental no desenvolvimento dos dois Conselhos. Sempre dedicada, competente e comprometida com o trabalho”, comenta Volpi, que hoje é presidente do Conseleite.

Leia matéria completa aqui.

Título da Postagem: Uma diplomata a favor do agronegócio paranaense

imprensa@faep.com.br