Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 25/04/2016 - 09h31
Postado em Destaques

25/04/2016 09h31 - Postado em Destaques

Último ano de safrinha de soja no Paraná

A nova medida vale a partir de 2017 e tem o objetivo de acabar com a ferrugem asiática

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná proibiu o plantio de soja sobre lavouras do grão recém colhidos. O novo calendário prevê um só período de semeadura, entre 16 de setembro e 31 de dezembro. A nova medida vale a partir de 2017 e tem o objetivo de acabar com a ferrugem asiática. “A ferrugem se não tiver onde se instalar em um período de 60 dias, ela morre.

Outra questão importante que vai ser tomada é que aqueles agricultores que tem uma lavoura com controle baixo de ferrugem que inviabilize economicamente a lavoura, ela pode ser interditada e destruída porque não pode gerar foco de transmissão para outros que estão tentando controlar a ferrugem”, diz o fiscal de defesa agropecuária, Omar Heiden Araújo.

Neste ano, muitos agricultores paranaenses apostaram na safrinha de soja. A área plantada cresceu 23% em relação ao ano passado, somando 173 mil hectares. A produção também aumentou, a previsão é colher 364 mil toneladas, uma alta de 19%. Jonas Friski semeou 150 hectares e estima colher 40 sacas por hectare. “Pra mim é uma alternativa pra terra não ficar parada e gira lucro pra gente”, fala o produtor.

Mas para quem conta com a renda extra da safrinha de soja é hora de mudar osplanos. Depois de mais de dez anos apostando neste ciclo, Renato Martini já sabe o que fazer. “Economicamente é claro que a gente vai ter que investir em outras culturas. O espaço que a gente destinava à cultura da soja provavelmente via passar pra milho porque não dá pra tirar a soja e deixar o solo descoberto por três meses”, comenta.

Fonte: Jornal de Floripa – 25/04/2016

Título da Postagem: Último ano de safrinha de soja no Paraná

imprensa@faep.com.br