Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/07/2013 - 12h00
Postado em Notícias

18/07/2013 12h00 - Postado em Notícias

Temperatura é produtividade

Avicultor deve ficar de olho com o manejo dos frangos no inverno

A temperatura esfriou e os produtores devem redobrar os cuidados com o manejo das aves de corte nas granjas, principalmente, na fase pintainhos. O alerta é do presidente da Associação Municipal dos Avicultores de Chopinzinho (Asmac), Juarez Pompeu. Segundo ele, o avicultor deve ficar de olho no tamanho do espaçamento entre as aves nos galpões, especialmente nos três primeiros dias de alojamento dos pintainhos. "Durante esta fase o produtor deve utilizar um espaço em torno de 30% e 40% da área total do aviário. Se ocorrerem erros nesse período, o lote certamente terá quebra de produtividade", observa.        

Rafael Piovesan, supervisor da integração avícola da cooperativa Copacol, em Cafelândia, diz que o frango precisa de diferentes temperaturas ao longo da idade. Por exemplo, como normalmente o abate ocorre em uma média de 45 dias, na primeira semana a temperatura no aviário deve estar na faixa de 32ºC (graus celsius). Na segunda, uma média de 30ºC e na quarta semana a uma temperatura em torno de 25ºC. "À medida que o lote vai envelhecendo, você vai trocando a temperatura. A partir da quinta semana, normalmente, já não há mais necessidade de aquecimento. Por isso, o produtor deve ficar de olho na ventilação do aviário. O ar do galpão precisa ser renovado para que não tenham gases que possam prejudicar os animais. Além disso, não pode se esquecer da alimentação, troca de água e iluminação".

Segundo ele, o produtor deve observar o comportamento do frango, se está precisando de mais ou menos aquecimento, ou se a ventilação está adequada ou não. "O fato de ave se amontoar no chão ou se espalhar mostra se a temperatura está ideal ou não", explica.

Dia a dia nos galpões

Estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostram que uma técnica simples faz uma grande uma diferença no dia a dia dos galpões. O produtor deve observar a relação de frangos comendo com número de aves bebendo. O ideal, de acordo com a Embrapa, é que a média seja de cinco se alimentando por um se hidratando. Se esta relação for menos que 5×1, significa que há problemas de conforto às aves.                         

Outra recomendação é que o produtor não descuide da limpeza do aviário, seja a lavação completa do galpão propriamente dita ou apenas a limpeza e desinfecção de estruturas e equipamentos no intervalo entre lotes. A queima de penas e controle de cascudinhos e roedores é indispensável para a manutenção de uma boa sanidade dos lotes.                              

Além disso, a cama aviária deve estar sempre seca garantindo segurança ao desenvolvimento das aves. Outra dica é cuidar da área de alojamento em que os pintos irão ficar inicialmente, que deverá ser calculada de acordo com a quantidade de pintos e de equipamentos disponíveis buscando um ambiente confortável e que permita o bem estar das aves.

imprensa@faep.com.br