Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/09/2012 - 12h00
Postado em Notícias

06/09/2012 12h00 - Postado em Notícias

Socorro à avicultura

Entidades expõem crise e pedem medidas do Governo

O Sistema FAEP, a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), o Sistema Ocepar e o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiviapar) encaminharam, no último dia 5 de setembro, a autoridades em Brasília (*) documento solicitando medidas para aliviar a crise na avicultura provocada pelos altos preços do milho e da soja. 
O documento lembra que a atual conjuntura ameaça a sustentabilidade  da avicultura, atividade de grande importância econômica e social para o Paraná, que  responde por 27% da produção nacional. Esse cenário "coloca em risco a normalidade do abastecimento do mercado interno, com reflexos negativos para a política de contenção da inflação e do padrão alimentar da população", relata.

Em 2011 foram exportadas 1 milhão de toneladas, gerando um Valor Bruto da Produção da ordem de R$ 5,4 bilhões, envolvendo 19 mil produtores, 60 mil postos de trabalhos diretos e cerca de 600 mil indiretos no Paraná.
Com a elevação dos custos de produção, a indústria e, consequentemente, os produtores integrados, passaram a enfrentar uma frágil situação financeira, sendo frequente o apelo por medidas de apoio à atividade, especialmente de recomposição do capital de giro, expõem. "Mesmo assim, pode-se afirmar que o setor avícola é viável", argumentam.

As medidas:
– Linha de Crédito para Capital de Giro para as indústrias (Integrações): abertura de linha de crédito, com taxa de juros de 5,5% ao ano, com prazo de reembolso de até 72 meses, aos moldes da linha Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (PROCAP-AGRO). para viabilizar a continuidade das atividades dos abatedouros neste período de crise.

– Implementação e adequação de linhas de crédito para aquisição de empresas: edição de normativo para adequação das linhas de crédito para aquisição de empresas ainda ativas, para evitar a paralisação das atividades e, em consequência, a ausência de renda, de produtores integrados e empregados na indústria que encerrou suas atividades. A medida pretende facilitar a aquisição ou fusão de empresas, antes de eventual insolvência.

 – Prorrogação de dívidas de investimento de produtores e indústrias: prorrogação dos financiamentos já contratados, parcelas vencidas ou vincendas em 2012, para pagamento um ano após a última parcela prevista no contrato, condicionada à garantia de que a indústria mantenha os contratos com os integrados, viabilizando renda.

– Apoio para a compra de milho: é preciso baratear o milho sem afetar o preço ao produtor, subvencionando parte do preço ou garantindo o acesso ao produto, a exemplo do que ocorre nos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Assinam o documento: Norberto Anacleto Ortigara, secretário da Agricultura;
Ágide Meneguette, presidente da FAEP;João Paulo Koslovski,Presidente do Sistema OCEPAR e Domingos Martins, Presidente do SINDIAVIPAR.

    Encaminhado aos Ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fazenda, Planejamento e Casa Civil

imprensa@faep.com.br