Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 05/11/2021 - 08h43
Postado em Destaques, Notícias, Sistema FAEP

05/11/2021 08h43 - Postado em Destaques, Notícias, Sistema FAEP

Sindicato Rural de Araruna investe em serviços e no atendimento aos associados

Além de ampliar o portfólio, entidade estabeleceu uma tabela com valores reduzidos. Ações ajudaram a ampliar número de sócios

O Sindicato Rural de Araruna, no Noroeste do Estado, é prova de que pequenas entidades também podem ter grandes atuações perante os produtores paranaenses, com equilíbrio nas contas, representação política e transparência. Antes do fim da contribuição sindical obrigatória, em novembro de 2017, o sindicato já se estruturou financeiramente para se manter em pleno funcionamento.

“Não tivemos dificuldades, pois já nos preocupávamos com essa possibilidade do fim da contribuição obrigatória. Nós começamos a nos preparar e estruturamos um trabalho para redução dos custos e aumento da renda”, destaca o presidente da entidade, Estefano Bartchechen, no seu terceiro mandato.

Uma das principais mudanças foi o estabelecimento de um quadro de sócios com implantação de mensalidade, o que, durante a contribuição obrigatória, não existia de forma definida. Outra decisão foi a oferta variada de serviços aos produtores, ampliando o atendimento ao público. Atualmente, a principal fonte de renda do Sindicato Rural de Araruna vem da prestação de serviços.

“Nos especializamos em mais áreas, aumentamos o portfólio e começamos a chamar mais produtores. Hoje o sindicato é um ponto de referência na região”, afirma a colaboradora Mara Célia Frabi de Souza, que está na entidade há 23 anos.

O sindicato estabeleceu uma tabela de valores diferenciados, com descontos para sócios e para quem deseja se associar no ato. Hoje, o quadro conta com 50 associados, mas o de produtores que recorrem aos serviços ofertados chega, em média, a 300.

Apenas em 2021 foram realizadas mais de 650 declarações de Imposto Territorial Rural (ITR) pela entidade. Outras demandas incluem questões trabalhistas, contratos agrícolas, contratos de locação (rural e urbano), Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), Guia de Trânsito Animal (GTA), Cadastro Ambiental Rural (CAR) e georreferenciamento, Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), Nota Fiscal de Produtor Eletrônica (NFP-e), entre outros serviços disponíveis ao produtor.

Investimentos e planos

Além do portfólio de serviços, o Sindicato Rural de Araruna possui cinco salas para locação, sendo uma para uma empresa de planejamento, que mantém parceria para o atendimento dos sócios e produtores interessados.

Apesar de não ser a principal fonte de renda da entidade, a locação imobiliária foi fundamental para formar um caixa sólido, cuja renda é mantida em uma aplicação financeira para custeio de despesas extraordinárias e emergências.

“Hoje é uma aplicação de segurança. Mas o sindicato alcançou a autossustentabilidade e a independência financeira desde o fim da contribuição sindical”, aponta a colaboradora Mara. “Não sobra muito, mas não ficamos no vermelho. O Programa de Sustentabilidade Sindical [PSS] do Sistema FAEP/SENAR-PR ajudou bastante e a gente conseguiu equilibrar as contas. Agora queremos fazer sobrar mais”, complementa o presidente.

As parcerias também têm sido uma aposta da entidade para ampliar a capilaridade de agricultores e pecuaristas atendidos.

Segundo a colaboradora Mara, alguns produtores já são “clientes fixos” em relação à prestação de serviços envolvendo questões trabalhistas. O sindicato é responsável por gerenciar registro de empregados, folhas de pagamento, recibos e recolhimentos, eSocial, rescisão de empregados, cálculos de encargos sociais, entre outros.

Outras parcerias firmadas são com um escritório de contabilidade do município, que passou a encaminhar os serviços relacionados ao meio rural, e a Associação dos Produtores e Entregadores de Leite de Araruna, que disponibilizou um médico veterinário para atendimento na sede do sindicato.

Em paralelo, o Sindicato Rural de Araruna também aposta na modernização de serviços, divulgação de informações pelas redes sociais e uso do WhatsApp para atendimento dos sócios e mobilização de cursos. Os planos ainda incluem a promoção de eventos e jantares temáticos na entidade para captação de novos associados.

Transparência

O produtor Estefano Bartchechen, além de estar à frente da entidade há oito anos, foi eleito vice-prefeito do município em 2020. “Nossa relação com o poder público sempre foi boa. Agora existe uma parceria ainda mais forte. É uma relação muito transparente com todos, inclusive com nossos colaboradores”, enfatiza.

A diretoria da entidade segue a mesma linha de Bartchechen, de promover o relacionamento com os produtores. Tanto que, uma das ações da diretoria, com a desaceleração da pandemia, é realizar visitas aos agricultores e pecuaristas para fortalecer o relacionamento e apresentar o sistema sindical. “O objetivo é levar informação mesmo. Conversar, explicar e tirar dúvidas”, assegura o presidente.

Na representação política, o sindicato atua em questões importantes, de interesse dos produtores, principalmente meio ambiente e infraestrutura de estradas. Ainda, a entidade faz parte de seis conselhos do município. “As pessoas confiam e se importam com o que temos a dizer”, salienta Bartchechen.

Para o produtor Amarildo Bassani, que faz parte do conselho fiscal e é associado há 15 anos, o sistema sindical tem muito a oferecer para o produtor rural que queira estar presente. “O sindicato, juntamente com o Sistema FAEP/SENAR-PR, oferece suporte para questões muito específicas do produtor, que ele não vai encontrar em outro lugar com a mesma agilidade e qualidade. É uma atuação muito importante para a nossa classe, que precisa estar cada vez mais unida”, ressalta.

Capacitação

Segundo a colaboradora Mara, existe a preocupação por parte do sindicato de oferecer oportunidades de crescimento e profissionalização por meio dos cursos do SENAR-PR. Um dos projetos mais recentes é a implantação de hortas comunitárias em três comunidades da região, com oferta de capacitações do Programa HortiMais. Até o momento, cerca de 75 famílias passaram pelas capacitações do HortiMais e estão comercializando os produtos das hortas.

Título da Postagem: Sindicato Rural de Araruna investe em serviços e no atendimento aos associados

imprensa@faep.com.br