Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/05/2021 - 09h32
Postado em Destaques, Notícias

17/05/2021 09h32 - Postado em Destaques, Notícias

SENAR-PR aposta em curso de piloto-automático para máquinas agrícolas

Com a aquisição de equipamentos de última geração, capacitação será oferecida de forma constante dentro do programa de Agricultura de Precisão

O SENAR-PR vai investir na oferta constante de mais um título de seu programa de Agricultura de Precisão (AP): o curso “Direcionadores automáticos de máquinas – GNSS em máquinas agrícolas”, que ensina o produtor rural e/ou funcionários de propriedades agrícolas a operar tratores com piloto-automático. Recentemente, a entidade adquiriu dois direcionadores automáticos, permitindo que, a partir do início do segundo semestre, o título entre definitivamente no catálogo de capacitações do programa. O curso tem 24 horas de duração, divididos entre aulas teórica e prática. A turma é dividida em grupos de dois alunos para otimizar a prática.

Os direcionadores automáticos da marca Trimble – um dos maiores fabricantes mundiais de aparelhos de AP – estão instalados em tratores nos Centros de Treinamento Agropecuário (CTA) de Assis Chateaubriand e Ibiporã, ambos do SENAR-PR. Anteriormente, a entidade já tinha ofertado o curso de piloto-automático, mas utilizando equipamentos cedidos por parceiros. Com a aquisição dos direcionadores, a expectativa é de que a capacitação passe a ser uma das mais demandas do catálogo de cursos – a exemplo do curso de drones, que foi o terceiro título mais procurado no ano passado, com 187 turmas formadas.

“É um equipamento cada vez mais comum no campo. Temos muitos interessados, pois isso esse título está entrando no catálogo de cursos”, ressalta Neder Corso, técnico do Departamento Técnico (Detec) do Sistema FAEP/SENAR-PR e responsável pelo programa de AP.

Um estudo recente elaborado a partir de entrevistas com produtores de soja e milho que participam da tomada de decisão de compra de máquinas agrícolas em suas propriedades mostrou que 60% afirmaram utilizar sistema de direcionamento automáticos em suas operações agrícolas. Na mesma pesquisa, os entrevistados apontaram que esses agropecuaristas adotaram a AP na expectativa de ampliar a produtividade e reduzir os custos de produção.

Como funciona

Os direcionadores automáticos basicamente são compostos de duas partes: uma antena que capta o posicionamento do trator por meio do Global Navigation Satelite System (GNSS), um sistema de localização por satélites, e um monitor equipado com um software, afixado na cabine do trator. A tela permite ao operador acompanhar o plano de navegação e ter acesso a uma série de dados em tempo real.

O uso do piloto-automático permite ao produtor rural o aproveitamento máximo do talhão, garantindo maior rendimento por máquina, menor número de manobras e melhor aproveitamento da área, em operações diversas, como plantio, pulverização e colheita. O plano de navegação é definido antecipadamente com base no mapeamento da lavoura e nos resultados esperados pelo produtor. Além disso, o sistema armazena dados que podem ser usados como informações gerenciais e serem levados em conta pelo produtor na gestão da propriedade.

“Com o direcionador automático, o trator tem condições de fazer qualquer operação georreferenciada. Por meio do sistema, o produtor consegue, por exemplo, determinar ações de preparo de solo, tratos culturais, controle de tráfego e uma série de outras funcionalidades, que geram dados concretos que ajudam, posteriormente, na gestão da propriedade”, aponta Corso. “Tudo isso sem que o operador precise pôr a mão no volante”, acrescenta.

Além disso, os direcionadores adquiridos já estão disponíveis para uso em outros títulos disponibilizados pelo SENAR-PR nos CTAs, como “Agricultura de Precisão – introdução” e “GPS”.

Programa de Agricultura de Precisão conta com vários títulos

Desde o ano passado, os cursos que fazem parte do eixo de Agricultura de Precisão do SENAR-PR foram alçados à condição de programa especial, realçando a importância que o segmento tem para a entidade. Além do curso “Direcionadores automáticos”, o programa dispõe de outros títulos.

“Agricultura de Precisão – GPS”

Com carga de 16 horas, o curso vai mostrar ao aluno as inúmeras aplicações dos sistemas de orientação por satélites na agropecuária. Com foco nos equipamentos de navegação portáteis, os participantes terão oportunidade de se familiarizar com conceitos e com a utilização de dados geolocalizados, aprendendo a fazer medições de áreas físicas e por imagens e a proceder com a navegação para pontos de interesse.

“Agricultura de Precisão – introdução”

Curso abordará aplicações da Agricultura de Precisão, como distribuição de corretivos e fertilizantes, aplicação de defensivos agrícolas, além de uso desta tecnologia na semeadura e na colheita. Serão apresentados aos alunos tipos de amostragem do solo e as tecnológicas embarcadas em máquinas agrícolas – como barra de luzes, piloto automático, corte automático de seção e sensores de produtividade. O curso tem carga de 24 horas.

“Agricultura de Precisão – preparo, manejo, plantio e colheita de cana-de-açúcar”

Voltado aos trabalhadores de usinas de etanol e açúcar e a operadores de máquinas agrícolas, o curso é voltado a tratores e colhedoras da marca John Deere – que desenvolveu o curso em parceria com o SENAR-PR. O participante terá noções das tecnologias de precisão mais usadas no setor sucroenergético e orientações sobre configuração e uso do equipamento, para operações georreferenciadas. A carga é de 10 horas.

“Operação de drones”

Com carga de 24 horas, o curso é voltado a produtores ou trabalhadores rurais que queiram adotar drones – aeronaves remotamente pilotadas – nas atividades agropecuárias. A capacitação aborda técnicas de pilotagem, boas práticas de segurança, além dos diferentes tipos de drones que podem ser usados no campo e das exigências de órgãos reguladores, como a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Título da Postagem: SENAR-PR aposta em curso de piloto-automático para máquinas agrícolas

imprensa@faep.com.br