Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 16/08/2017 - 17h07
Postado em Destaques, Sanidade

16/08/2017 17h07 - Postado em Destaques, Sanidade

Segurança sanitária prevista em lei

Cidades do Oeste do Paraná se organizam para colocar os Conselhos de Sanidade Agropecuária nas legislações municipais

Os Conselhos de Sanidade Agropecuária (CSAs) a nível municipal no Paraná são organizações com o objetivo de promover a segurança sanitária das atividades que envolvem animais e vegetais. A ideia inicial de implantação nasceu há quase 30 anos, mas a maioria dos conselhos ainda não atingiu seu potencial de adesão e atuação. No Oeste paranaense a história tem sido diferente, graças a um projeto em execução do Oeste em Desenvolvimento, que por meio de uma ideia relativamente simples, tem fortalecido suas estruturas.

São 54 cidades da região que assumiram o compromisso de manter o pleno funcionamento dos conselhos. A mudança de paradigma ocorreu via legislações municipais, que incluem a obrigação de criação e manutenção dos conselhos do Oeste em Desenvolvimento. Há um projeto-piloto em andamento e, segundo os organizadores, os resultados começam a aparecer.

Com seus 17 mil habitantes e uma economia baseada na agricultura, Matelândia, a 70 km de Cascavel, foi a primeira cidade do Oeste do Paraná a prever a criação e manutenção de um CSA por lei municipal. O prefeito, Rineu Menoncin, lembra que os vereadores aprovaram o texto em 2013 e de lá para cá muita coisa mudou. Nas reuniões mensais participam, em média, 35 pessoas. Entre elas estão produtores, técnicos da prefeitura e voluntários que identificam possíveis problemas e dão orientações dependendo da situação. “Tivemos casos que em menos de 48 horas após ter se constatado um possível problema, as providências já estavam tomadas. Se fosse um foco já teria sido isolado e controlado”, explica.

Leia mais sobre a formação dos Conselhos de Sanidade Agropecuária aqui.

Título da Postagem: Segurança sanitária prevista em lei

imprensa@faep.com.br