Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 24/09/2020 - 14h36
Postado em Destaques, Notícias, Pecuária de Leite

24/09/2020 14h36 - Postado em Destaques, Notícias, Pecuária de Leite

Seção especial: onde se produz leite?

Apesar de o Paraná ser um dos maiores produtores do país, as disparidades regionais, mesmo entre as microrregiões especializadas, são consideráveis

A bovinocultura de leite é uma atividade presente, mesmo que em menor escala, em todas as regiões do Paraná. Isso traz diferentes desafios à cadeia produtiva, pela diversidade nas características de clima, solo, mão de obra, tipos de produtores, qualidade de rebanhos, entre outros aspectos.

Ao todo, foram identificadas 13 microrregiões paranaenses especializadas na produção de leite: Ponta Grossa, Francisco Beltrão, Capanema, Pato Branco, Jaguariaíva, Foz do Iguaçu, Toledo, Pitanga, Paranavaí, Wenceslau Braz, Cascavel, Palmas e Umuarama.

A partir dessas regiões, houve a divisão em cinco grupos, sendo que o número um é formado apenas por Ponta Grossa, com destaque para o elevado nível tecnológico, tendo municípios de referência como Castro, Palmeira e Carambeí.

No grupo dois, aparecem Francisco Beltrão, Capanema, Pato Branco, Foz do Iguaçu e Jaguariaíva (esta com semelhanças à região de Ponta Grossa). Observa-se nessas microrregiões avanços na pecuária leiteira, caracterizada pela predominância de pequenas unidades de produção que lutam por melhores condições por meio de diversas formas de organização, tais como as cooperativas.

Há ainda outros três grupos, sendo um formado somente pela microrregião de Toledo, que se destaca devido ao seu elevado número de produtores de leite, alta produtividade média e elevado Valor Bruto de Produção (VBP). O grupo quatro é composto por Palmas, Pitanga e Wenceslau Braz, ainda em processo de transição entre a produção familiar e tecnificada. Já o grupo cinco é composto por Cascavel, Paranavaí e Umuarama, que se encontra, boa parte, no arenito Caiuá, o que faz com que os produtores sofram com condições desfavoráveis.

De modo geral, apesar de o Paraná ser um dos maiores produtores de leite do país, as disparidades regionais, mesmo entre as microrregiões especializadas, são consideráveis. Além disso, é possível notar as lacunas existentes entre as diferentes regiões, principalmente em relação aos níveis de produtividade, que denotam a necessidade de investimentos para melhoria do padrão tecnológico.

Estudo completo

Esta série faz um breve relato com alguns dos destaques dos estudos promovidos pelo IDR-PR, com o apoio da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (SETI), sobre as principais culturas do Estado e os locais por onde estão distribuídas. Os primeiros textos trataram de soja e milho, laranja e leite. Vamos falar ainda de café e mandioca nas próximas edições. Para ler uma versão dos estudos com mais detalhes, clique aqui.

imprensa@faep.com.br