Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/06/2012 - 12h00
Postado em Notícias

12/06/2012 12h00 - Postado em Notícias

RELATÓRIO USDA – JUNHO/2012

SOJA – Safra 2012/13 – produção de 271,03 milhões de toneladas Nesta terça-feira-feira (12), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – Usda, divulgou o relatório mensal de junho com o quadro de oferta e demanda mundial das principais commodities agrícolas para a safra 2011/12 e as primeiras projeções para a safra 2012/12. A produção […]

SOJA – Safra 2012/13 – produção de 271,03 milhões de toneladas

Nesta terça-feira-feira (12), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – Usda, divulgou o relatório mensal de junho com o quadro de oferta e demanda mundial das principais commodities agrícolas para a safra 2011/12 e as primeiras projeções para a safra 2012/12.

A produção mundial de soja na safra 2011/12 foi retificada para 236,38 milhões de toneladas, o consumo foi reajustado para 253,42 milhões de toneladas, exportações reavaliadas para 89,91 milhões de toneladas e estoque final de 53,36 milhões de toneladas. Para os Estados Unidos o relatório manteve a produção em 83,17 milhões de toneladas, as exportações em 36,33 milhões de toneladas e estoques finais abaixo das expectativas de mercado, em apenas 4,77 milhões de toneladas. O mercado trabalhava com números superiores no entorno de 5,36 milhões de toneladas. Os estoques menores dão suporte aos preços na Bolsa de Chicago.

O USDA reavaliou a produção brasileira na safra 2011/12 para 65,50 milhões de toneladas, exportações reajustadas para 36,70 milhões de toneladas, tornando o Brasil o primeiro exportador mundial de soja em grão. Os estoques finais são de 12,68 milhões de toneladas.

Para a Argentina o relatório reduziu a produção em 1 milhão de toneladas, passando de 42,50 milhões de toneladas para 41,50 milhões de toneladas.  Com isso, o consumo interno ficou em 38,10 milhões de toneladas, as exportações baixaram para 7,80 milhões de toneladas e o estoque final previsto em 18,47 milhões de toneladas. É o que apontam os dados do relatório do Usda.
Safra 2012/13 – O USDA prevê uma produção na safra 2012/13 de 271,03 milhões de toneladas, ou seja, 14,6% superior à safra passada (236,38 milhões de toneladas). O consumo mundial foi previsto em 264,95 milhões de toneladas e exportações de 96,71 milhões de toneladas.  O estoque final estimado é de 58,54 milhões de toneladas. A relação estoque final/consumo mundial é de 21,59%.

Estados Unidos – Em relação aos Estados Unidos, a primeira estimativa traz um volume de produção de 87,23 milhões de toneladas, um acréscimo de 4 milhões de toneladas sobre a safra anterior (83,17 milhões de toneladas).  O consumo norte-americano previsto é de 48,46 milhões de toneladas e exportações de 40,96 milhões de toneladas, recuperando a posição de principal exportador mundial do grão.  O estoque final previsto é de 3,80 milhões de toneladas, apontando um quadro ajustado de oferta e demanda. Com isso, a relação estoque final/consumo ficou em 8,13%, uma das menores dos últimos anos e sinaliza pressão nos preços internacionais.

Brasil – O USDA prevê para o Brasil uma produção de 78 milhões de toneladas, número acima da produção da safra 2011/12 prejudicada pela estiagem.  Consumo doméstico de 40 milhões de toneladas e exportações de 34,20 milhões de toneladas. Já o estoque final previsto é de 16,52 milhões de toneladas. Consoante o USDA o Brasil detém 28% do estoque final mundial.
Argentina – Para a produção argentina de soja, o relatório estima uma produção de 55 milhões de toneladas, consumo interno de 41,45 milhões de toneladas e exportações de 10,10 milhões de toneladas.  Estoque final estimado em 21,93 milhões de toneladas e detém 37,5% do estoque final previsto.

China – Principal mercado importador de soja, tem importação prevista em 61 milhões de toneladas e consumo doméstico fixado em 74,52 milhões de toneladas para uma produção interna de 12,60 milhões de toneladas.

MILHO: Produção mundial 2012/13 avaliada em 949,93 milhões de toneladas
A produção mundial para a safra 2012/13 foi reavaliada de 945,78 milhões de toneladas para 949,93 milhões de toneladas.  O consumo global passou de 549,54 milhões de toneladas para 553,31 milhões de toneladas, exportações reajustadas de 104,22 para 105,32 milhões de toneladas. 
Estoques finais retificados para 155,74 milhões de toneladas.  A relação estoque final/consumo global é de 16,9%.

Para os Estados Unidos, principal produtor mundial de milho, o USDA o manteve as mesmas estimativas do relatório de maio, qual sejam: produção norte-americana em 373,68 milhões e toneladas, consumo doméstico em 301,64 milhões de toneladas, exportações em 48,26 milhões de toneladas e estoques finais de 47,78 milhões de toneladas.
A produção brasileira de milho está prevista em 67 milhões de toneladas, o consumo doméstico em 56,00 milhões de toneladas e as exportações estimadas em 12,00 milhões de toneladas.   O estoque final previsto em 13,88 milhões de toneladas.
Para a Argentina o relatório de junho estima uma produção na safra 2012/13 em 25 milhões de toneladas, consumo interno em 8,60 milhões de toneladas, exportações de 16,00 milhões de toneladas e estoque final de 1,55 milhão de toneladas.
A União Europeia (27 países) teve revisados os números da produção para 64,15 milhões de toneladas, importações de 7,00 milhões de toneladas, exportações de 2,00 milhões de toneladas e estoques finais de 5,01 milhões de toneladas.

A produção chinesa foi revista para 195 milhões de toneladas, consumo interno de 201,00 milhões de toneladas e estoque final de 59,80milhões de toneladas.

TRIGO – Safra 2012/13 estimada em 677,56 milhões de toneladas.

A produção mundial do cereal para a safra 2012/13 está prevista em 677,56 milhões de toneladas. Já o consumo global projetado é de 681,87 milhões de toneladas e estoques finais previstos em 185,76 milhões de toneladas,
Para os Estados Unidos, o relatório prevê uma a produção de 61,11 milhões de toneladas, o consumo projetado em 33,69 milhões de toneladas, exportações em 31,30 milhões de toneladas e estoque final caindo para 18,89 milhões de toneladas.
A produção argentina de trigo projetada em 12,00 milhões de toneladas, consumo doméstico em 6,00 milhões de toneladas, exportações de 6,20 milhões de toneladas e estoque final de 1,27 milhão de toneladas.
Para o Brasil, o USDA prevê uma produção de 5,00 milhões de toneladas e um consumo de 11,00 milhões de toneladas.  Com isso, as necessidades de importação são de 6,70 milhões de toneladas.  O estoque final previsto em 1,96 milhão de toneladas.
O relatório mensal projeta a produção da União Europeia (27 países) em 131,01 milhões de toneladas e consumo em 123,25 milhões de toneladas.

Para os países do FSU 12 (antiga União Soviética), o USDA reavaliou a produção para 94,76 milhões de toneladas e o consumo caiu para 77,76 milhões de toneladas produção atual de 114,42 milhões de toneladas.
Para a China a produção projetada é de 120,00 milhões de toneladas e consumo interno de 122,00 milhões de toneladas.   Para a Índia, o relatório prevê uma produção de 91,00 milhões de toneladas e consumo de 85,45 milhões de toneladas.  Já para a Rússia, O Usda retificou a produção para 53,00 milhões de toneladas, exportação de 16,00 milhões de toneladas e estoques avaliados m 9,97 milhões de toneladas.

Gilda M. Bozza –
Economista –
DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br