Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 28/11/2012 - 12h00
Postado em Notícias

28/11/2012 12h00 - Postado em Notícias

Redução de oferta de carne suína dos EUA deve favorecer Brasil em 2013

A pressão dos Estados Unidos no mercado externo de carne suína será menor no próximo ano, o que é bom para os produtores e exportadores brasileiros. Custos elevados, devido aos preços do milho, e consequente redução de rebanho provocaram um aumento na oferta interna e externa de carne suína pelos norte-americanos neste ano. O produto […]

A pressão dos Estados Unidos no mercado externo de carne suína será menor no próximo ano, o que é bom para os produtores e exportadores brasileiros.

Custos elevados, devido aos preços do milho, e consequente redução de rebanho provocaram um aumento na oferta interna e externa de carne suína pelos norte-americanos neste ano. O produto poderá escassear no próximo.

Isso é bom porque os produtores norte-americanos serão menos agressivos em 2013, afirma Pedro Camargo Neto, presidente da Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína).

Os dados do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicam que o país nunca produziu tanta carne suína nos meses de outubro como no mês passado.

Camargo Neto diz que a presença dos norte-americanos no mercado externo atrapalha as vendas brasileiras, principalmente na Rússia, na Ucrânia e em Hong Kong, importantes mercados para os exportadores do Brasil.

Mesmo com a presença dos norte-americanos, o mercado externo tem sido favorável aos brasileiros nos últimos meses. O país vem conseguindo exportações mensais superiores a 60 mil toneladas.

Esse aumento, somado à proximidade das festas de final de ano, vem puxando os preços internos. A APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) informa que a arroba já chega a ser negociada a R$ 72, com alta de 8% no mês.

Outro fator de alta é que o setor não tem estoques e boa parte dos animais ainda não está pronta para abate.

Milho
O atraso no plantio de soja e a necessidade de replantio da oleaginosa em algumas regiões de Mato Grosso provocarão uma redução na área e na produção de milho safrinha no Estado, segundo o Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).

Quanto cai Inicialmente prevista em 2,92 milhões de hectares, a área agora é estimada em 2,79 milhões. A produção recua para 13,3 milhões de toneladas, 4,3% menos do que a prevista antes.

O consumo mundial de carne bovina subirá, e os produtores europeus não estarão preparados para aumentar a oferta de produto. A avaliação é dos próprios pecuaristas, que acusam forte elevação nos custos e perda de margens.

A União Europeia produzirá 4,8% menos carne em 2013, e o rebanho de vacas cairá 3%, afirmam. Eles esperam medidas de apoio do PAC (política agrícola da região).

A safra de cana caminha para o final e os preços voltam a subir nas usinas, uma tendência no período de entressafra. Apesar da recente alta neste mês, os preços atuais ainda estão 22% inferiores aos de há um ano.

Mesmo com essa queda, a forte alta de preços na entressafra anterior retirou parte dos consumidores desse mercado. Eles ainda não voltaram, apesar da queda contínua dos preços na bomba.

Folha de S. Paulo – São Paulo/SP

imprensa@faep.com.br