Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/03/2014 - 11h08
Postado em Agronegócios, Cafeicultura, Notícias

12/03/2014 11h08 - Postado em Agronegócios, Cafeicultura, Notícias

Reaquecimento do preço do café

Segundo dados do Deral/Seab, o preço da saca de café em fevereiro chegou a R$ 304,17 a saca, contra R$ 240,67 em janeiro

cafe2cafe2O reaquecimento dos preços do café, que tem ocorrido desde dezembro do ano passado, pode influenciar positivamente na receita das exportações que ocorrerão em abril, segundo avalia o diretor do CeCafé, Guilherme Braga. Em fevereiro, o preço pago ao produtor paranaense, por exemplo, segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), chegou a R$ 304,17 a saca, contra R$ 240,67/sc em janeiro e R$ 213,55/sc em dezembro de 2013.

Quando os contratos de exportações foram firmados, há cerca de 120 dias, o valor pago ao produtor do Paraná estava em R$ 222,82/sc, média registrada em outubro de 2013. Contudo, Braga aponta que o volume expressivo em comercialização de café acontece entre julho e dezembro, período de safra.

Braga observa que devido à alta oferta mundial do grão, o Brasil precisa ter bom preço e qualidade para competir lá fora. Ele afirma que o aumento da produção, proporcionado pela irrigação, mecanização e métodos mais modernos de manejo ajudam a tornar o setor produtivo mais competitivo.

Segundo ele, muitas regiões do País, a exemplo do norte de Minas Gerais e Bahia, estão conseguindo adotar essas técnicas. Porém, outras regiões produtoras, como o sul de Minas e o Paraná, possuem um alto grau de dificuldade na adoção de novos sistemas de produção, seja por fatores topográficos que impedem a mecanização ou até mesmo por falta de recursos financeiros. Isso tudo, avalia ele, pode comprometer o resultado das exportações.

Produção

O último levantamento realizado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) indica que o Brasil deverá colher em 2014 entre 46,53 milhões de sacas e 50,15 milhões de sacas de café beneficiado (arábica e conilon), volume que pode representar desde uma redução de 5,4% a um crescimento de 2,02% se comparado ao ciclo anterior, cuja produção foi de 49,15 milhões de sacas.

No Paraná, segundo informações fornecidas pelo Deral, a redução de área em 47% na safra 2013/14 em relação ao ciclo anterior, fez com que a produção estimada registrasse uma queda de 67%. Ao todo, no ciclo 2012/13 o Estado colheu apenas 32,9 mil toneladas da bebida. (R.M.)

 

Fonte: Folha de Londrina – 12/03/2014

Título da Postagem: Reaquecimento do preço do café

imprensa@faep.com.br