Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 08/04/2013 - 12h00
Postado em Notícias

08/04/2013 12h00 - Postado em Notícias

Programa deve estimular setor sucroenergético do PR

Caminhos do Desenvolvimento pretende viabilizar o escoamento da safra da cana-de-açúcar por meio de melhorias nas estradas municipais

Com o objetivo de melhorar a infraestrutura das estradas municipais que ligam as lavouras de cana-de-açúcar até as usinas, foi lançado ontem no município de São Pedro do Ivaí (Noroeste) o programa "Caminhos do Desenvolvimento" para o setor sucroenergético. Projetado pelo governo do Estado, em parceria com a Associação dos Produtores de Açúcar e Álcool do Estado do Paraná (Alcopar), o programa deverá aplicar nos próximos dois anos R$ 168 milhões.

De acordo com o secretário de infraestrutura e logística do Estado, José Richa Filho, a parceria do governo com as indústrias deverá destinar ao todo nos próximos quatro anos R$ 300 milhões para a recuperação de 1,5 mil quilômetros de estradas municipais, além da construção de 151 pontes e 49 trincheiras nas principais regiões produtoras do Paraná. De acordo com dados do governo, 73 municípios deverão ser beneficiados com o programa, principalmente aqueles localizados nas regiões Noroeste e Norte Pioneiro, os quais concentram 25 usinas de açúcar e etanol.

Richa Filho adianta que a intenção é expandir o programa para outras atividades como os setores de soja e milho. "A ideia de criar esse projeto surgiu em 2011 quando representantes do setor sucroenergético nos procuraram em busca de soluções para o problema de infraestrutura e logística", salienta o secretário. Por enquanto, explica ele, o programa ainda está em fase de abertura de licitação, mas as obras devem ser iniciadas no primeiro semestre de 2014.

De acordo com José Adriano da Silva Dias, superintendente da Alcopar, a perspectiva é de que os custos com o transporte reduzam com a implantação do programa. Segundo o especialista, muitas vezes, o caminho mais rápido entre a lavoura e a usina é a estrada municipal. Porém, o representante da entidade afirma que muitas delas são intransitáveis. "A atual malha rodoviária dos municípios tem mais de 30 anos", completa Dias.

O superintendente enfatiza que o programa Caminhos do Desenvolvimento é um sonho de muitos anos do setor. "Hoje as empresas gastam no Paraná em torno de 20% do faturamento em transporte." Dias completa que em período de colheita da safra, por exemplo, haverá um desafogamento das rodovias estaduais e federais do Paraná, estimando tirar das estradas 1,5 milhões de caminhões.

Regras

Pelo convênio, a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), vai investir em dois anos R$ 104 milhões e a Alcopar arcará com R$ 64 milhões. O programa prevê que as usinas façam investimentos na elaboração de projetos de obras de trincheiras e melhorias de estradas. A execução das obras ficará a cargo do DER. Depois de implantado, as prefeituras municipais que aderirem ao programa ficarão responsáveis pela manutenção dessas estradas.

Safra

No mesmo evento que foi lançado o programa Caminhos do Desenvolvimento, foi realizado na unidade da Renuka Vale do Ivaí, em São Pedro do Ivaí, a abertura oficial da safra 2013/14 de cana-de-açúcar na região Centro-Sul do Brasil. O evento contou com a presença do governador do Estado Beto Richa. Só o Paraná espera colher no atual ciclo 39,7 milhões de toneladas de cana, ante 39,6 milhões de toneladas produzidas na safra anterior.

Ricardo Maia
Universo Agro

imprensa@faep.com.br