Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/03/2016 - 14h01
Postado em Destaques

18/03/2016 14h01 - Postado em Destaques

Programa Agrinho – Investimento na educação

Trinta e dois eventos para capacitar quatro mil profissionais da educação

O SENAR-PR e a Secretaria de Estado da Educação (Seed) estão ampliando a parceria para capacitar profissionais da educação da rede estadual de ensino para utilização da metodologia do Programa Agrinho. A meta é habilitar de forma presencial 4 mil pedagogos nos meses de abril, maio e junho. Os participantes irão atuar como  multiplicadores do conteúdo nas suas escolas.

Os professores das redes municipais de ensino também podem participar dos seminários regionais. Os detalhes da parceria foram ajustados entre o SENAR-PR, Seed e os 32 Núcleos Regionais. Cada encontro terá duração de oito horas com duas palestras, uma temática e outra pedagógica, apresentação do programa, orientações e espaço para perguntas.

Os primeiros encontros acontecerão entre os dias 12 a 15 de abril nas cidades de Assis Chateaubriand, Toledo, Cascavel e Foz do Iguaçu. Confira a programação na tabela ao lado. Na primeira semana as palestras são com a professora Edméa Oliveira Santos, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), com o tema “Pedagogia da transmissão e sala de aula interativa”. À tarde, a palestra temática é com o engenheiro-agrônomo e doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento Cleverson Andreoli, com o tema “Dinâmica planetária e sustentabilidade”. Clique aqui para ver a programação das palestras no mês de abril, na página 19.

Além desses seminários, o SENAR-PR oferece também capacitação na modalidade Educação à Distância (EaD) aos professores da rede estadual desde 2011. Até o ano passado foram capacitados 23 mil professores. Desde o início da parceria, o SENAR-PR vem oferecendo um número crescente de cursos  aos professores estaduais. Neste ano serão 11 cursos voltados à educação.

Pedagogia de projetos

A palestra da professora Edméa Oliveira Santos vai abordar a pedagogia da interatividade, que propõe um outro jeito de comunicação em sala de aula. A especialista sugere que tanto o conhecimento do professor como a vivência do aluno e os recursos didáticos, como a tecnologia, podem circular na sala de aula para a construção da mensagem e do conhecimento pelo grupo.

“Nós reconhecemos e valorizamos a autoria do professor, mas, como Gilberto Freire nos ensinou, temos que valorizar também a experiência do aluno”, diz. Para desenvolver a interatividade, Edméa propõe o uso da metodologia de projetos proposta pelo Programa Agrinho, que tem como base a pedagogia da pergunta. “Essa metodologia sugere que professor e alunos façam perguntas e levantem temas geradores.

E a partir daí os conteúdos curriculares são trabalhados, ao mesmo tempo em que esses conteúdos são interrelacionados com o que existe no mundo através da internet. Não podemos ficar isolados e essa interação acontece através da tecnologia”, completa.

Sustentabilidade

Cleverson Andreoli apresentará em sua palestra um panorama do planeta desde a origem, formação da vida e da evolução da biodiversidade. Isso tudo para contextualizar a fragilidade biológica do planeta. Ele também vai abordar os impactos ambientais e como eles estão relacionados com os impactos sociais e econômicos. “A conferência da ONU em Estocolmo, em 1973, foi um marco para a questão ambiental. A partir dela que começaram os primeiros avanços em relação à sustentabilidade do planeta. Melhoramos muito, mas ainda temos muito que avançar”, comenta.

O tripé da sustentabilidade pode ser resumido em: ambientalmente correto; economicamente viável e socialmente justo. “A sustentabilidade vai se fortalecer à medida que empresas, instituições e indivíduos mudem seu comportamento, ações e hábitos em relação ao planeta”, explica. Além de especialista em meio ambiente e desenvolvimento, Andreoli já foi consultor da ONU e é autor de 30 livros na área ambiental, sendo que seis deles são específicos para a área de educação ambiental.

Título da Postagem: Programa Agrinho – Investimento na educação

imprensa@faep.com.br