Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/07/2013 - 12h00
Postado em Notícias

18/07/2013 12h00 - Postado em Notícias

Produtores rurais do Paraná estudam indenização para tuberculose animal

A criação de um fundo de indenização aos produtores rurais que tiverem seus animais sacrificados em função da contaminação pela tuberculose foi tema de debate nesta quarta-feira (17) entre líderes dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária (CSAs) dos municípios da região de Guarapuava, na Secretaria da Agricultura, em Curitiba. Eles manifestaram ao secretário Norberto Ortigara […]

A criação de um fundo de indenização aos produtores rurais que tiverem seus animais sacrificados em função da contaminação pela tuberculose foi tema de debate nesta quarta-feira (17) entre líderes dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária (CSAs) dos municípios da região de Guarapuava, na Secretaria da Agricultura, em Curitiba. Eles manifestaram ao secretário Norberto Ortigara a preocupação com a disseminação da tuberculose bovina, cuja incidência é considerada elevada na região.

O encontro foi acompanhado pelo diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Inácio Afonso Kroetz, e representantes da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep).

O secretário Ortigara solicitou a contribuição das lideranças para encaminhar uma mensagem de lei à Assembleia Legislativa constituindo um fundo para indenizar os produtores. Segundo Inácio Kroetz, hoje a agência está abrindo uma consulta pública, com duração de 30 dias, sobre a adoção de medidas mais rígidas para melhorar a qualidade do leite no Paraná. E essas medidas envolvem o controle de enfermidades como brucelose tuberculose.

Kroetz disse as lideranças devem contribuir com sugestões na consulta pública, que pode ser acessada no site da Adapar no endereço eletrônico www.adapar.pr.gov.br. As lideranças concordaram com a criação de fundo, cuja composição ainda está em discussão.

Segundo Kroetz, a Adapar vai intensificar suas ações para que o produtor vacine seus animais contra a brucelose. O desafio é manter a sanidade na propriedade com animais sadios e fazer exames periódicos para atestar a ausência dessas enfermidades. "Caso haja contaminação, o animal deve ser sacrificado imediatamente para o saneamento adequado da propriedade", disse.

Ortigara insistiu que os produtores devem contribuir com sugestões por meio de suas lideranças que são os Conselhos de Sanidade Agropecuária, sindicatos rurais e prefeituras.

Rural Centro

imprensa@faep.com.br