Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 22/03/2016 - 14h01
Postado em Destaques

22/03/2016 14h01 - Postado em Destaques

Produtividade será 4% menor nas lavouras de milho do Oeste

Produção também reduz, com queda de 2% comparada à colheita anterior

Os agricultores que decidiram investir na segunda safra de milho no Oeste do Paraná correram contra o tempo para não perder ainda mais. Isso porque a cultura teve parte de seu plantio fora do período ideal, cenário que ocorreu pelo atraso na colheita da soja e do milho de verão devido às chuvas acima da média, o que tende a prejudicar os resultados da região.

É o que aponta o boletim do Deral (Departamento de Economia Rural), vinculado à Seab (Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento), que estima uma queda de 2% na produção e rendimentos por hectare 4% menores do que na safra anterior.

A estimativa de produção entre os núcleos de Toledo e Cascavel, que envolvem 48 municípios, é de 4,66 milhões de toneladas de milho. Na colheita passada, os produtores rurais tiveram resultados um pouco melhores, atingindo a marca de 4.753.549 toneladas do grão. Apesar da redução, o Oeste é o principal produtor no Estado, seguido pela região Norte, que deve colher aproximadamente 4,37 milhões de toneladas.

No entanto, a região é, junto com o Noroeste do Paraná, a que mais pode perder em relação aos rendimentos por hectare. De acordo com o Deral, a expectativa é de 6.369 quilos por hectare ante os 6.644 registrados na safra anterior.

Os agricultores do Oeste destinaram 732.600 hectares para o cultivo da segunda safra de milho, um acréscimo de 2% diante da última safra, quando se dedicou pouco mais de 715 mil hectares ao produto.

Histórico

As últimas quedas na produção e rendimento da segunda safra de milho foram registradas pelo Deral nas safras de 2008/09 e 2010/11.

No primeiro caso, os resultados da colheita reduziram 5%, passando de 1,89 milhão de toneladas para 1.801.292. Por hectare, foram 9% a menos do que na safra 2007/08, com rendimento de 3.281 quilos. Em relação à colheita do milho em 2011, o tombo foi ainda maior, com -10% em produção e -24% quanto ao rendimento por hectare. Em toneladas, o milho segunda safra rendeu à região 2,41 milhões neste período.

Estimativa estadual

Segundo o boletim, a segunda safra de milho deve render ao Paraná 11,9 milhões de toneladas, 4% a mais do que o registrado na safra 2014/15, quando a colheita foi de 11,5 milhões de toneladas.

Até a sexta-feira (18), 92% da área total de milho, de 2.063.175 hectares, estava cultivada, com 87% da produção em desenvolvimento vegetativo e apenas 5% em estágio de floração. As condições das lavouras são positivas, com 96% da área em boas condições e 4% em condições medianas. A área destinada ao grão cresceu 7% nesta temporada.

O que cai no cultivo do milho segunda safra no Paraná é o rendimento por hectare. Conforme o Deral, a queda é de 3% de um ano a outro, passando de 6.001 para os atuais 5.816 quilos por hectare. Das seis regiões analisadas no boletim, apenas a Sudoeste e Sul terão resultados positivos neste quesito, com aumento de 1% e 6%, respectivamente.

Milho segunda safra no Oeste

2015/16:

Cascavel    310.000 ha         2.046.000 ton    6.600 kg/ha

Toledo       422.600 ha         2.620.120 ton    6.200 kg/ha

2014/15:

Cascavel    305.180 ha         2.101.774 ton    6.887 kg/ha

Toledo       410.301     2.651.775 6.463 kg/ha

 

Fonte: O Paraná

Título da Postagem: Produtividade será 4% menor nas lavouras de milho do Oeste

imprensa@faep.com.br