Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 30/07/2013 - 12h00
Postado em Notícias

30/07/2013 12h00 - Postado em Notícias

PR: Cotações do trigo vão continuar elevadas graças às geadas

Com uma valorização acumulada de 50% em 12 meses, as cotações do trigo vão continuar elevadas graças às geadas, avaliam os analistas. E as previsões são de novas ocorrências até setembro, com efeitos ainda mais graves para o trigo em estágio avançado. "Os preços que deveriam baixar com a entrada da nova safra, entre setembro […]

Com uma valorização acumulada de 50% em 12 meses, as cotações do trigo vão continuar elevadas graças às geadas, avaliam os analistas. E as previsões são de novas ocorrências até setembro, com efeitos ainda mais graves para o trigo em estágio avançado.

"Os preços que deveriam baixar com a entrada da nova safra, entre setembro e novembro, devem continuar elevados até o final do ano", avalia Luiz Carlos Pacheco, consultor da Trigo e Farinhas.

Elcio Bento, analista da Safras e Mercado, destaca que antes dos problemas climáticos o mercado já estava realizando ajustes. "Os negócios futuros estavam sendo feitos a R$ 750 a tonelada, mas o mercado hoje está em R$ 900 por tonelada", compara. Essa alta busca, justamente, viabilizar a importação de trigo de regiões que também enfrentam escassez.

Entre julho de 2012 e julho deste ano, o valor médio da saca de 60 quilos saiu de R$ 25,81 para R$ 39,17 no Paraná. O movimento se repete no varejo, onde o quilo da farinha saiu de R$ 1,51 para R$ 2,07 no período, conforme a Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

Bento destaca que como as indústrias repassam os custos, a alta gera reflexos sobre o consumo, pois "o mercado não consegue assimilar integralmente essa mudança". A indústria da panificação afirma que os reajustes devem ocorrer em proporção menor nos produtos finais, que envolvem outros custos.

Fonte: Gazeta do Povo – 30/07/2013

imprensa@faep.com.br