Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 08/04/2015 - 10h48
Postado em Trigo

08/04/2015 10h48 - Postado em Trigo

Plantio do trigo segue lento no Estado

Menos de 1% da área destinada para o cereal foi semeada; atraso está relacionado à prorrogação da safra de soja

O plantio do trigo segue lento no Paraná. Por enquanto, a área semeada em todo Estado não chega a 1%. Esse percentual só foi alcançado no Oeste paranaense, onde os produtores normalmente plantam mais cedo. Na região Norte, ainda nem sinal das plantadeiras com o cereal no campo. No mesmo período das últimas safras, a área semeada em todo o Estado já teria passado de 1%, afirma Hugo Godinho, analista do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab). Ele afirma que o atraso no ciclo da soja prejudicou o calendário da safra de trigo.

A semeadura do cereal deve se intensificar nas próximas semanas, se estendendo até o mês de julho. Neste ano, o Paraná deverá plantar 1,3 milhão de hectares com o grão, área 3% inferior no comparativo com a safra 2013/14. Mas em volume, o Estado estima uma colheita de 4,05 milhões de toneladas, 7% a mais em relação à safra anterior, quando foram registradas perdas na colheita devido ao excesso de chuvas. Godinho explica que a queda da área se deve ao desânimo dos produtores em plantar trigo motivado pelos baixos preços pagos pelo cereal, mas espera-se uma boa produção.

Contudo, o analista do Deral afirma que, aos poucos, o valor do trigo tem voltado aos patamares normais. O preço mínimo, estipulado hoje em R$ 33,45 a saca, tem ficado próximo do custo variável, R$ 31,84/sc, em média, contra R$ 31,83/sc referente ao ciclo anterior. Vale lembrar que o custo variável pode alterar de região para região. Além disso, o valor é calculado com base em áreas relativamente de baixa produtividade.

Uma boa notícia para o produtor é a queda no valor da semente de trigo. De acordo com o Deral, neste ano o preço médio tem ficado em R$ 6,08/sc, contra R$ 7,35/sc registrado no ano passado. O preço da saca recebido pelo produtor em março fechou em R$ 31,21/sc, ante R$ 30,66 em fevereiro e R$ 41,70 em março de 2014.

Mapa regional
Na região Norte do Estado o prazo de zoneamento está bem mais apertado se comparado com o restante do Paraná, que se encerra até julho. Só na região de Londrina, o prazo para semeadura termina no dia 10 de maio. Por isso, os produtores terão que intensificar o plantio do cereal nas próximas semanas.

A estimativa de semeadura para o cereal no norte paranaense deverá ser maior porque a região foi muito atingida pela estiagem no final do ano passado, o que atrasou a colheita da soja. Devido ao atraso, muitos perderam o prazo de zoneamento para cultivar milho, por isso que muitos produtores foram obrigados a optar pelo trigo.

Só a região Norte do Estado deverá plantar neste ciclo 523 mil hectares de trigo, 7% a mais se comparado à temporada anterior, quando foram semeados 489 mil hectares. Em produção, o Deral estima uma colheita de 1,4 milhão de toneladas, contra 1,33 milhão de toneladas produzidas no ciclo 2013/14. Em torno de 40% da área agricultável da região Norte deverá ser ocupada pelo trigo neste inverno.

Onivaldo Dante, produtor na região de Cambé, disse que só plantará o cereal neste ano para não deixar suas terras em pousio, já que a cultura não tem lhe proporcionado retorno financeiro. Ao todo, ele deve semear 240 hectares, contra 288 hectares plantados no ciclo passado. “O trigo não tem tido valor comercial”, lamenta o triticultor.

Fonte: Folha de Londrina – 08/04/2015

Tags:, , ,

Título da Postagem: Plantio do trigo segue lento no Estado

imprensa@faep.com.br