Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 16/08/2013 - 12h00
Postado em Notícias

16/08/2013 12h00 - Postado em Notícias

Pesquisas comprovam qualidade do mel produzido na região de Ortigueira – PR

Estudo conduzido pela pesquisadora Maria Brígida Scholz, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), comprova a alta qualidade do mel produzido na região de Ortigueira, no centro do estado.

O projeto está em fase de conclusão. Dentre os atributos físicos, químicos e sensoriais avaliados, Brígida destaca a coloração clara e o sabor suave do mel produzido em Ortigueira, características asseguradas principalmente pela origem do produto – flores de capixingui (árvore nativa) e assa-peixe (arbusto nativo), plantas comuns nas pastagens apícolas da região.

A pesquisa do Iapar integra uma ação maior, denominada "Mel do Município de Ortigueira", executada em parceria entre Sebrae, Senar, Emater-PR, Prefeitura de Ortigueira e Associação dos Apicultores. O objetivo é agregar valor ao produto e transformar a região em referência nacional na produção e comercialização de mel de qualidade, e já resultou na obtenção do selo de denominação de origem, outorgado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), uma certificação que atesta o alto padrão do produto.

Segundo o consultor do Sebrae, Fabrício Pires Bianchi, o projeto atende diretamente a 45 apicultores do município. Indiretamente o número de beneficiados é maior porque inclui produtores envolvidos em outras ações, como os eventos técnicos, por exemplo. "Realizamos eventos como ‘clínicas tecnológicas’ e outras iniciativas no decorrer do ano, que atendem a mais de 250 pessoas", informa Bianchi.

Bianchi lembra que o município tem uma história de "apicultura notável", com pastos apícolas diferenciados e, inclusive, condição de produzir mel monofloral, uma particularidade que poucas regiões brasileiras têm.

Ortigueira é o maior produtor de mel do Paraná e o segundo do Brasil, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Até 2009, o município não figurava nem entre os vinte maiores do Brasil e não liderava no Paraná. Hoje, além da rápida ascensão no ranking, já conta com a aprovação prévia do Sistema de Inspeção Federal (SIF), órgão de fiscalização do Ministério da Agricultura, para instalar uma unidade coletiva para beneficiamento de mel dos produtores.

Rural Centro

imprensa@faep.com.br