Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 26/04/2021 - 13h00
Postado em Destaques, Grãos, Milho, Notícias

26/04/2021 13h00 - Postado em Destaques, Grãos, Milho, Notícias

Perdas com cigarrinha do milho serão cobertas pelo Proagro

Decisão é baseada no fato de não haver método difundido de controle da praga nas lavouras

Os produtores rurais que sofrerem perdas nas lavouras devido às doenças transmitidas pela cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) terão cobertura pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). A decisão foi anunciada pelo Banco Central no dia 13 de abril, por meio do Comunicado 37.014.

“Por regra, o Proagro não cobre perdas por pragas e doenças. Porém, o Manual de Crédito Rural tem um item específico sobre esses riscos que não possuem método de controle difundido. As doenças causadas pela cigarrinha foram enquadradas nesta interpretação pelo Banco Central”, explica Ana Paula Kowalski, técnica do Departamento Técnico e Econômico (DTE) da FAEP.

A nova medida é importante para os produtores de milho, diante do crescimento da incidência de casos da cigarrinha, principalmente no Paraná. O inseto atua como vetor de doenças, causando os chamados “enfezamentos”, além de tombamento e morte precoce das plantas, que podem levar à redução significativa da produção. Em casos de ataque severo ao milharal, o prejuízo pode chegar a 70%.

Já em vigor, a nova regra passa a valer para os próximos acionamentos de cobertura. Quem teve o pedido de indenização negado, a partir de 1º de julho de 2020, devido às perdas decorrentes de doenças transmitidas pela cigarrinha, passará por revisão e deferimento pelos agentes do Proagro.

A orientação pode ser alterada futuramente, caso sejam desenvolvidos métodos de combate e controle técnica e economicamente efetivos e viáveis da praga.

Combate à cigarrinha

O Sistema FAEP/SENAR-PR tem se debruçado sobre o problema da cigarrinha do milho no Paraná, em busca de soluções para combater a praga e informar os produtores rurais. Apesar de ainda não existir uma forma específica de profilaxia, os produtores devem ficar atentos ao monitoramento da lavoura para encontrar alternativas de manejo.

Para fomentar essa conscientização, o Sistema FAEP/SENAR-PR, em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo, Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), desenvolveu a cartilha “Manejo da Cigarrinha e Enfezamentos na Cultura do Milho”. O material de caráter orientativo contém uma série de informações sobre o comportamento do inseto no campo, doenças transmitidas, principais formas de identificação e de controle da praga. A cartilha está disponível gratuitamente no site www.sistemafaep.org.br, na seção Serviços.

Além disso, em 2020, o SENAR-PR passou a oferecer o curso “Manejo Integrado de Pragas (MIP) – Milho”, com o objetivo de levar a campo conhecimentos relacionados à identificação de insetos existentes na lavoura, diferenciando as pragas dos seus inimigos naturais.

Título da Postagem: Perdas com cigarrinha do milho serão cobertas pelo Proagro

imprensa@faep.com.br