Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/04/2013 - 12h00
Postado em Notícias

12/04/2013 12h00 - Postado em Notícias

Para EUA, cachaça só do Brasil

Cachaça: Brasil tem reconhecimento do maior mercado

Desde ontem a cachaça passou a ter o status de produto "genuinamente brasileiro", nos Estados Unidos. Até então, o produto era classificado como Brazilian Run.

O reconhecimento abre o principal mercado do mundo para a cachaça brasileira, segundo o secretário de Relações Internacionais do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Célio Porto,
A decisão, anunciada pelo Alcohol and Tobacco Tax and Trade Bureau (TTB), órgão do governo americano responsável pelo comércio de álcool e tabaco, foi resultado de um pedido feito pelo governo brasileiro em 2001.

Dessa forma, para se denominar cachaça e ser exportada aos EUA, a bebida deverá ser fabricada no Brasil seguindo os critérios de produção e qualidade locais.

Em Curitiba, a Cachaçaria Vô Milano, localizada nos boxes 73 e 74 do Mercado Municipal, oferece 450 rótulos do produto. Além das tradicionais cachaças mineiras artesanais, como a Salinas, Saliboa, vendidas entre R$ 20 e R$ 40 a garrafa, a loja também tem um exemplar do alambique gaúcho da família Weber Haus Lote 48 12 anos, por R$ 1.280.

A Weber Haus é produzida em Ivoti, no Rio Grande do Sul, desde 1948. Evandro Weber, produtor dessa cachaça de Ivoti, chamou um grupo de especialistas para ajudá-lo a criar uma cachaça diferenciada. O resultado foi a cachaça  feita a partir de um blend de cachaças extra-premium que passaram 6 no carvalho e 6 anos no bálsamo.

Uma pesquisa realizada com 1.045 pessoas de todas as regiões dos EUA, entre os dias 16 e 23 de julho desse ano, feita a pedido da Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo, evidência a identidade brasileira da cachaça.  Na gastronomia típica brasileira a caipirinha foi citada por 21% dos americanos e a feijoada foi lembrada por 20% deles.

O Brasil exporta cachaça para China, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Uruguai, Portugal, Nova Zelândia e França. A cidade mineira de Salinas é conhecida como a Capital Mundial da Cachaça. Atualmente, o município é o mais importante pólo nacional de produção de cachaça de alambique com mais de 50 marcas e produção anual que gira em torno de 4 milhões de litros.

Bem Paraná – Curitiba/PR

imprensa@faep.com.br