Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 09/02/2015 - 10h11
Postado em Sem categoria

09/02/2015 10h11 - Postado em Sem categoria

Os drones invadem o campo

O tema foi destaque durante a 27ª edição do Show Rural de 2015, no período de 2 a 6 de fevereiro

Imaginar há 30 anos como seria o mundo tecnológico atual era uma tarefa bastante difícil, até mesmo para as mentes mais férteis. GPS,  celulares, redes sociais e muitas outras invenções que hoje fazem parte do nosso cotidiano, foram criadas e aprimoradas para facilitar a vida. De fato, a tecnologia evoluiu e não há como voltar ao tempo. Na agricultura a realidade não é diferente. Se antes era comum o produtor observar e monitorar as lavouras a olho nu, hoje ele tem recursos para fazer isso nas alturas.  É o caso do uso de drones (Veículo Aéreo Não Tripulado – VANT), os “aviõezinhos” também conhecidos como zangões, que se tornou cada vez mais frequente no campo.

O tema foi destaque durante a 27ª edição do Show Rural de 2015, no período de 2 a 6 de fevereiro. Numa manhã nublada, o barulhinho de zangão provocado por um drone voando em uma das estações experimentais da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), chamou a atenção de quem passava por lá. Tratava-se de um VANT equipado com uma câmera visível, piloto automático e GPS para captar imagens de propriedades agrícolas de até 1.000 mil hectares. Enquanto o aviãozinho voava, era possível observar através de uma tela de computador cada detalhe da área sobrevoada, como os pontos de plantio, por exemplo.

O pesquisador da Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP), Lúcio André de Castro Jorge, responsável pelas pesquisas envolvendo VANT’S, explica que a câmera acoplada ao equipamento consegue captar imagens e identifica problemas como estresse hídrico, falhas no plantio, possíveis deformidades no tamanho regular das plantas e doenças mais aparentes. “Com o piloto automático, o produtor vai programar a missão no computador e o equipamento vai fazer de forma independente o voo, as tomadas de foto e retornar ao solo. O drone funciona como se fosse o olho do agricultor, com uma capacidade maior porque faz um mapeamento detalhado da área agrícola”, observa.

Leia a matéria completa, clique aqui

Título da Postagem: Os drones invadem o campo

imprensa@faep.com.br