Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/05/2016 - 14h14
Postado em Destaques, Senar - PR

06/05/2016 14h14 - Postado em Destaques, Senar - PR

Os benefícios da classificação

Cursos ensinam o produtor a avaliar a qualidade de produtos como soja, milho, trigo, feijão e café

Entre os dias 18 e 20 de abril, o produtor de grãos Henrique Diego Mocellin, de Palotina, se dedicou a aprender o be-a-bá da classificação de soja, milho e trigo. Durante as aulas do curso Trabalhador na Classificação de Produtos de Origem Vegetal, do SENAR-PR, ele estudou a legislação da classificação vegetal e identificou os defeitos encontrados nos grãos. Nesta categoria, eles são avaliados de acordo com os seus aspectos e classificados como ardidos, queimados, fermentados, germinados, imaturos, esverdeados, amassados, partidos e quebrados, entre outras categorias.

Ao longo dos três dias de curso, Henrique também aprendeu sobre a determinação da umidade dos grãos, assim como das impurezas e matérias estranhas. “Se tiver muita impureza é necessário fazer uma regulagem na colhedora. Isso evita perdas na hora de vender a produção”, observou o produtor, acrescentando que as aulas foram muito produtivas. “O curso foi muito bom”, emendou.

Diante da importância desse processo, que envolve todas as frentes de produção, desde 1985 o SENAR-PR oferece cursos na área de classificação de produtos de origem vegetal. Hoje, há sete opções de capacitação na classificação de feijão, soja, milho, trigo e bebidas de café (Confira o quadro abaixo).

“É a classificação de grãos que determina o quanto o produtor está ganhando ou perdendo porteira adentro. É uma atividade que avalia a qualidade do produto e auxilia o agricultor no momento em que ele o entrega em uma unidade de recebimento”, definiu a engenheira-agrônoma Ivonete Teixeira Rasera, instrutora do SENAR-PR e especialista na área há 38 anos.

Segundo ela, quando o produto chega à unidade de recebimento é realizada uma coleta de amostra de acordo com regras de classificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Depois disso, ela ocorre conforme as normas de recebimento de cada empresa. “Por isso o produtor deve ter conhecimento sobre a classificação para saber os motivos dos descontos que são feitos no seu produto”, destacou Ivonete.

Leia a matéria completa, clique aqui

Título da Postagem: Os benefícios da classificação

imprensa@faep.com.br