Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 14/03/2017 - 17h43
Postado em Destaques, Meio Ambiente

14/03/2017 17h43 - Postado em Destaques, Meio Ambiente

O impacto da compactação

Falta de manejo de lavouras, baixa inclusão de material orgânico nas áreas e o uso desordenado de máquinas agrícolas contribuem para o problema

A compactação de solo se tornou um problema frequente em todo o país, provocando erosão em períodos de chuva e perdas de produtividade durante a estiagem. O processo está presente na maioria das lavouras manejadas de forma incorreta via Sistema de Plantio Direto (SPD). Um estudo realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostra que a calagem superficial também provoca a compactação do solo e resultou na queda de produtividade de soja ao longo dos últimos 18 anos. Segundo o pesquisador José Eloir Denardin, da Embrapa Trigo do Rio Grande do Sul, o impacto da compactação atingiu diretamente o desempenho das lavouras.

De acordo com o pesquisador, que se baseou em dados do Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE), a produtividade média da oleaginosa no Paraná vem caindo a cada safra. “Certamente essa queda na produtividade não ocorreu pela carência ou pela qualidade de insumos agrícolas. O motivo de maior relevância, sem dúvida, esteve relacionado à desatenção com os danos provocados pela compactação de solo, como perda por erosão e, principalmente, por deficiência na irrigação de água para as plantas”, afirma Denardin. O pesquisador explica ainda que o tráfego desordenado de máquinas agrícolas na lavoura é outro fator que resulta na compactação de solo.

Diante desse problema, há dois anos a Embrapa Soja, em Londrina, está testando o uso de semeadora equipada com haste sulcadora, com potencial para atuar em profundidades de até 22 centímetros. “O protótipo testado promove pequeno revolvimento de solo, porém, em profundidade, rompendo a camada compactada e viabilizando o aprofundamento das raízes das plantas. Nesses dois anos de pesquisa, a haste sulcadora de ação profunda, quando comparada às hastes sulcadoras comerciais, que atingem no máximo entre 10 e 12 centímetros de profundidade, aumentou a produtividade tanto de soja quanto de milho”, conta Henrique Debiase, pesquisador da Embrapa Soja.<

Leia a matéria completa aqui.

Título da Postagem: O impacto da compactação

imprensa@faep.com.br