Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/08/2012 - 12h00
Postado em Notícias

17/08/2012 12h00 - Postado em Notícias

O ABC do Senar-PR

         Cento e trinta e um engenheiro -agrônomos participaram na última quinta-feira, dia 16, da entrega de certificados do curso de capacitação do programa Agricultura Baixo Carbono(ABC). A cerimônia aconteceu durante o final do Dia de Campo de Campo- PlanoABC – Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (IPLF), na Fazenda Experimental do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Ponta Grossa, […]

         Cento e trinta e um engenheiro -agrônomos participaram na última quinta-feira, dia 16, da entrega de certificados do curso de capacitação do programa Agricultura Baixo Carbono(ABC). A cerimônia aconteceu durante o final do Dia de Campo de Campo- PlanoABC – Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (IPLF), na Fazenda Experimental do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Ponta Grossa, a 120 quilômetros de Curitiba.                                                                           
         Na avaliação doinstrutor do SENAR-PR, Paulo Roberto Marchesan, de Umuarama, noroeste do Paraná, a capacitação é uma reciclagem de informações e conhecimentos com novas tecnologias. "A nossa função é passar esses conhecimentos aos  produtores",observou. Para o técnico da Cocamar Rafael Fransciscatti dos Reis, de Maringá,o treinamento é uma grande ferramenta de orientação ao produtor rural tanto nomanejo como na parte técnica do projeto, "sem contar que reúne conhecimentos detodas as áreas",diz.                      

  Inédito, o curso foi organizado e realizado pelo SENAR-PR com o apoio de várias instituições: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) -Centro Nacional de Pesquisa em Florestas, Centro Nacional de Pesquisa em Soja,Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Instituto Paranaense de AssistênciaTécnica e Extensão Rural (Emater), Secretaria de Estado da Agricultura eAbastecimento do Paraná (Seab), Universidade Federal do Paraná (UFPR),Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro), Banco do Brasil eBanco Regional de  DesenvolvimentoEstadual (BRDE).                                                      

    A capacitação foi dividida em seis módulos, cada um deles com 16 horas de carga-horária, nos municípios de Ponta Grossa, Guarapuava, Pato Branco,Cascavel, Maringá e Londrina. Ainda este ano serão capacitadas outras cinco turmas envolvendo 194 participantes nas cidades de Francisco Beltrão, Maringá e Pinhais. Totalizando 325 participantes no ano.

 

Dia de Campo

 

            No encontro que reuniu mais de 300 pessoas, entre dirigentes de instituições federais e estaduais ligadas à agricultura, líderes sindicais, produtores e estudantes, os visitantes tiveram uma verdadeira aula sobre os benefícios do sistema (IPLF) nas quatro estações experimentais.            

 Na estação "Sistemas silvipastoris e adaptação de forrageiras" foramapresentadas as espécies de forrageiras e suas particularidades, como o manejo,a adaptação da cultivar ao solo e clima. Na estação "Conservação de solos", osgrupos puderam conferir a influência da ILPF nas qualidades físicas e químicasdo solo, como a porosidade e a penetração de raízes. O desenvolvimento das pastagens, o rendimento e a adaptação o desenvolvimento das pastagens e a taxa de crescimento dos animais no sistema foram o destaque na estação "Sistemas integrados e conceitos gerais". Na estação "Sistema agrossilvipastoril", o professor da Universidade Federal do Paraná, Anibal de Moraes, contou a história da ILPF e apresentou uma avaliação econômica mostrando as oportunidades e benefícios financeiros.

            Entre os visitantes, o presidente do Sindicato Rural de Laranjeiras do Sul, João Paulo Oliboni, ficou surpreso com o que viu no Dia de Campo. Segundo ele, a ideia é implantar na sua propriedade de 140 hectares, em Laranjeiras do Sul, a integração lavoura com ovelhas, pecuária de corte e plantação de eucalipto. "Temos que pensar num jeito diferente de produzir", justificou.  

imprensa@faep.com.br