Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 29/08/2017 - 09h38
Postado em Avicultura, Destaques, Feijão, Grãos, Milho, Notícias, Pecuária de Corte, Pecuária de Leite, Soja, Suinocultura

Mesmo com problemas no clima, VBP do Paraná cresce 1,7% em 2016

Dados foram divulgados nesta terça-feira (29) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab)

Apesar de um ano com problemas climáticos e redução na produtividade das principais culturas, o Valor Bruto da Produção Agrícola (VBP) do Paraná teve um crescimento de 1,7% em 2016 comparado a 2015. Em valores reais, o VBP de 2016 fechou em R$ 88,83 bilhões, ante R$ 87,38 bilhões do ano anterior. Os dados, divulgados nesta terça-feira (29), são do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab).

A agricultura foi o setor que teve o melhor resultado, com crescimento de 3% em 2016, chegando a R$ 44,22 bilhões, contra R$ R$ 42,75 bilhões em 2015. A pecuária vem em seguida, com crescimento de 1%, com um total de R$ 40,84 bilhões, sobre R$ 40,34 em 2015. O setor florestal foi o único entre os três que sofreu revés: -12%. Este saiu de um VBP de R$ 4,29 bilhões em 2015 para R$ 3,76 bilhões em 2016.

Entre os produtos, o destaque positivo em termos de crescimento absoluto ficou com o feijão, com crescimento de 35% (de R$ 1,59 bilhão em 2015 para R$ 2,14 bilhões em 2016). O leite aparece em segundo colocado, com aumento de 20% (de R$ 5,01 bilhões em 2015 para R$ 6 bilhões em 2016), e na terceira colocação aparecem empatados com alta de 9% frango de corte (de R$ 13,69 bilhões em 2015 para R$ 14,95 bilhões em 2016) e cana de açúcar (de R$ 2,8 bilhões em 2015 para R$ 3,05 bilhões em 2016).

Soja e milho

A soja, produto que mais participa da receita total do campo paranaense (22% do total), fechou com saldo negativo de 0,4% em 2016 comparado a 2015. A oleaginosa somou a marca de R$ 19,37 bilhões em 2016, ante R$ 19,45 bilhões em 2015. De acordo com o Deral, o que explica uma queda tão baixa, já que a redução na produção da safra de soja em relação ao estimado inicialmente ficou em torno de 12% no ciclo 2015/16, foi que a valorização da cotação do grão no período compensou a redução na produtividade.

Terceiro maior na participação do VBP no Paraná (8% do total), o milho também foi um destaque por conta da valorização do preço da saca. Mesmo com uma safra 17% menor do que a prevista inicialmente, o VBP com o grão subiu 2% (de R$ 7,21 bilhões em 2015 para R$ 7,36 bilhões em 2016).

Pecuária

A pecuária no Paraná representa 46% do VBP e mesmo com um cenário de queda na demanda interna, por conta da crise, apresentou resultado positivo de 1% em 2016. Além dos acréscimos trazidos pelo frango (que responde por 17% de todo o VBP paranaense) e leite (responsável por 7% do VBP total), o setor de suínos (4% do VBP geral) apresentou aumento de 3% no número de animais abatidos. “A redução de ICMS para comercialização de suínos vivos equilibrou a competitividade entre os três estados do Sul e o aumento nas exportações em 2016 ajudou a amenizar os problemas da suinocultura”, avalia o Deral.

Título da Postagem: Mesmo com problemas no clima, VBP do Paraná cresce 1,7% em 2016

imprensa@faep.com.br