Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/03/2013 - 12h00
Postado em Notícias

07/03/2013 12h00 - Postado em Notícias

Manejo pós-colheita pode impedir ferrugem nas lavouras de soja da próxima safra

O pós-colheita é o período ideal para se proteger contra a ferrugem asiática nas plantações de soja. Os cuidados destinados ao solo depois da colheita do grão refletem diretamente na produtividade e nos bons resultados da safra seguinte. Daqui a três meses terá início o vazio sanitário, período de controle da doença em que é […]

O pós-colheita é o período ideal para se proteger contra a ferrugem asiática nas plantações de soja. Os cuidados destinados ao solo depois da colheita do grão refletem diretamente na produtividade e nos bons resultados da safra seguinte.

Daqui a três meses terá início o vazio sanitário, período de controle da doença em que é necessário eliminar as plantas de soja tiguera, originárias de grãos caídos no solo. O fungo causador da ferrugem é um parasita que sobrevive e reproduz em plantas vivas, por isso é preciso destruí-las.

Uma das formas de executar adequadamente o manejo pós-colheita é realizar o plantio de segunda safra, seja de milho, algodão, mileto ou braquiária ("Brachiaria"). Para a boa produtividade dessas culturas é necessária aplicação de herbicida que, por sua vez, elimina a planta de soja e atende a orientação do vazio sanitário.

"O produtor que opta pelo plantio da segunda safra, naturalmente, precisa fazer um manejo adequado. Dessa forma ao utilizar o herbicida necessário ele já elimina a soja tiguera que germinou após a colheita", afirmou Leandro Zancanaro, pesquisador da Fundação MT.

Revista Produz

imprensa@faep.com.br