Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 22/08/2016 - 09h02
Postado em Destaques, Senar - PR, Soja

22/08/2016 09h02 - Postado em Destaques, Senar - PR, Soja

Inspetor de campo

Novo curso do SENAR-PR, voltado ao Manejo Integrado de Pragas, conta com parceria da Emater e da Embrapa Soja

Teve início na semana passada a primeira turma do curso “Inspetor de Campo em MIP Soja”, desenvolvido pelo SENAR-PR com objetivo de difundir e fomentar as boas práticas no cultivo de soja, principalmente o uso correto do Manejo Integrado de Pragas (MIP). Essa é mais uma fase de um trabalho que teve início em 2015, com a formação dos instrutores que irão ministrar os cursos em todo Paraná. A capacitação destes profissionais ocorreu durante a safra verão de soja 2015/16. Durante esta etapa, o SENAR-PR contou com a parceria do Instituto Emater e da Embrapa Soja, sediada em Londrina. A iniciativa também está alinhada com a campanha Plante Seu Futuro, da Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab), que tem como objetivo promover a adoção das boas práticas agrícolas no Estado, entre elas o MIP.

Segundo um monitoramento conduzido pelo Emater no Estado, que envolveu 106 propriedades rurais, a adoção do MIP pode reduzir significativamente a aplicação de inseticidas. De acordo com o instituto, na safra 2014/15 a média de aplicações desses produtos nas lavouras foi de 2,1 vezes. Na safra seguinte, com a adoção do MIP, essa média caiu para 1,5 aplicação.

“A redução no número de aplicações se explica pelo fato de que, com o MIP você aproveita os predadores e inimigos naturais das pragas que também estão presentes no campo”, explica a engenheira-agrônoma do SENAR-PR, Flaviane de Medeiros. Segundo ela, essa técnica de manejo é a chave para o sojicultor garantir boa produtividade e sustentabilidade na lavoura.

As primeiras turmas foram realizadas nos municípios de Palotina, nos dias 18 e 19 de agosto, e Toledo, nos dias 22 e 23 do mesmo mês. Nesta primeira etapa do curso, realizada antes do plantio de soja, os alunos terão aulas teóricas, nas quais aprenderão os fundamentos teóricos do MIP, suas vantagens e os protocolos técnicos para atuação na lavoura. Esta fase tem 16 horas de duração.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo da FAEP clicando aqui

Tags:, , ,

Título da Postagem: Inspetor de campo

imprensa@faep.com.br