Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 28/04/2015 - 14h26
Postado em Milho, Sem categoria, Soja, Trigo

28/04/2015 14h26 - Postado em Milho, Sem categoria, Soja, Trigo

Informe – SOJA, MILHO E TRIGO – 28/04/2015

Confira as cotações das principais commodities agrícolas

Por: Tânia Moreira, economista do Departamento Técnico e Econômico da FAEP.

SOJA FECHA EM ALTA POR EXPORTAÇÕES

tab1

Na data de ontem os contratos futuros reverteram a perda do dia anterior fechando em alta. O contrato de maio ganhou 0,34% fechando no valor de US$ 9,73/bushel. O preço CIF em Paranaguá registrou nova perda caindo de R$ 66,00 para R$ 65,30 por saca, o que resulta no menor preço do mês acompanhando a desvalorização do dólar, que no mês acumula perda de 8,3%.

Dados positivos divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em relação às inspeções das exportações americanas até 23 de abril contribuíram para recuperação do preço na data de ontem. As inspeções para soja chegaram a 311,6 mil toneladas contra as 148,1 mil da semana anterior.

O USDA divulgou também que para a nova safra de soja o plantio já teve início nos Estados Unidos com percentual de 2% contra a média de 4% entre 2010 a 2014. Perspectivas positivas de clima para os próximos dias indicam que o plantio pode seguir em normalidade, o que pode exercer influência nos preços nos próximos dias.

Lembrando que as estimativas iniciais do USDA apontam para o plantio de 34,23 milhões de hectares, sendo maior que a área plantada na safra passada, que garantiu uma produção recorde de 108,1 milhões de toneladas.

No Brasil os negócios se aceleraram neste mês, comparativamente ao mês passado. No Paraná, segundo dados da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) o percentual comercializado até 20 de abril foi de 48%, avançando em relação aos 31% comercializados no mês passado. O percentual comercializado até o momento no Paraná segue em linha com a média do percentual comercializado nas últimas cinco safras.

No Mato Grosso, a partir de dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), o percentual comercializado foi de 68,5% até 13 de abril, crescendo 9,1% em relação ao mês anterior.

As exportações brasileiras referentes a quarta semana do mês de abril também registraram aumento dos embarques diários, passando de 282 para 325 mil toneladas, totalizando no acumulado do mês 5,2 milhões de toneladas embarcadas, o que fica abaixo do embarcado em 2014 e 2013, considerando o mesmo período, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Na data de hoje, até às 08:44 o contrato futuro de julho na CBOT havia recuperado 0,92% no valor de US$ 9,82/bushel, com o câmbio abrindo em R$

tab2

 

MILHO EM BAIXA POR PLANTIO NOS ESTADOS UNIDOS

tab3

Os contratos de milho na data de ontem continuaram em queda, com o contrato de maio perdendo 1,02% no valor de US$ 3,60/bushel.

Sem novidades fundamentais e com os dados de plantio divulgados ontem pelo USDA para a safra nova, os contratos não puderam se recuperar.

Segundo o USDA o percentual de plantio do milho americano, registrado até o último domingo, foi de 19%, acima dos 9% plantados na semana anterior e ainda abaixo da média de 25% nos anos de 2010 a 2014. Perspectivas climáticas de tempo mais seco indicam que o plantio pode seguir em normalidade nos próximos dias, acelerando-se.

As inspenções da exportações foram positivas na semana encerrada em 23 de abril, crescendo 20,7% em relação à semana anterior. No acumulado, as inspenções foram de 26,5 milhões de toneladas abaixo das 27,9 milhões de toneladas do ano anterior.

No Paraná, segundo a SEAB, a comercialização do milho verão atingiu o percentual de 43% até 20 de abril, o que está em linha com a média de comercialização das últimas cinco safras. O percentual registrado para o milho safrinha foi de 13%.

O preço médio recebido pelo produtor foi de R$ 20,61/saca, segundo a SEAB, o que é apenas R$ 0,25/saca acima do custo de produção calculado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) em janeiro de 2015 para o Paraná.

Na data de hoje até as 08:44 o contrato de julho na CBOT perdia 0,34%, no valor de US$ 3,66/bushel.

TRIGO MENOR BAIXA DO ANO

tab4

Após o USDA divulgar uma melhora nas lavouras de trigo de inverno e maior intensidade no plantio da primavera os contratos futuros marcaram a maior baixa do ano, com o contrato de maio perdendo 3,23%, no valor de US$ 4,70/bushel.

De acordo com dados da SEAB, o plantio de trigo no Paraná atingiu até 20 de abril o percentual de 5%. O preço médio recebido pelo produtor na data de ontem foi de R$ 35,96 por saca, abaixo do custo operacional de produção de R$ 43,91 por saca, calculado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) no mês de janeiro.

Na data de hoje o contrato de julho na CBOT até às 08:44 registrava perda de 0,16% cotado a US$ 4,72/bushel.

Título da Postagem: Informe – SOJA, MILHO E TRIGO – 28/04/2015

imprensa@faep.com.br