Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/04/2015 - 12h32
Postado em Sem categoria

17/04/2015 12h32 - Postado em Sem categoria

Informe – SOJA, MILHO E TRIGO – 17/04/2015

Confira a análise econômica da FAEP dos preços da soja, milho e trigo

Por Tânia Moreira, economista do Departamento Técnico e Econômico da FAEP.

SOJA MANTEM PREÇO ESTÁVEL

O contrato de maio registrou alta de apenas 0,10% na data de ontem, fechando do lado positivo, no valor de US$ 9,66/bushel. O preço CIF em Paranaguá registrou queda de 0,75%, fechando em R$ 66,00/saca.1

Dados positivos das exportações americanas na semana encerrada em 09 de abril favoreceram os preços na data de ontem. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) as exportações americanas foram de 312,6 mil toneladas, frente ao cancelamento das 176,7 mil toneladas da semana anterior e 4% maiores que a média das últimas quatro semanas. No acumulado do ano são 44,98 milhões de toneladas para um total previsto de 48,53 milhões de toneladas. Para a safra nova as exportações foram de 226,2 mil toneladas, sendo 72% para a China.

O dólar em queda e o petróleo em alta também contribuíram para manter o preço da oleaginosa no campo positivo. O dólar atingiu a cotação mínima em mais de um mês dado o aumento do número de pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos, que cresceram 12 mil na semana passada.

Segundo dados da Consultoria Safras e Mercados o percentual colhido no Brasil até 10 de abril é de 83% em normalidade com a média histórica dos últimos cinco anos, que foi de 81%. No Paraná este percentual é de 95% contra a média histórica dos 93%. No Mato Grosso o percentual é de 98%.

O percentual comercializado no Brasil, até 02 de abril, segundo a mesma fonte, foi de 50% abaixo da média dos 64% comercializados nos últimos cinco anos. No Paraná este percentual é de 35% contra a média de 50%.

Na data de hoje até às 08:43 o contrato de maio para soja operava do lado positivo com ganho de 0,08%, no valor de US$ 9,667/bushel.

 MILHO TEM LEVE ALTA NO CONTRATO DE MAIO

2

O dado do USDA de crescimento de 8% das exportações americanas na semana encerrada em 09 de abril, em relação à semana anterior, contribuíram para manter os contratos de maio e julho no campo positivo, apesar de que foram 19% inferiores que a média das últimas quatro semanas. No acumulado do ano as exportações foram de 38,61 milhões de toneladas contra a previsão de 45,72 do USDA para a safra 2014/15.

Dados positivos em relação às condições climáticas para a próxima safra, com chuvas no meio oeste americano pressionaram os contratos de setembro e dezembro.

No Paraná o percentual plantado do milho safrinha é de 100%, com percentual de comercialização de 12%, segundo dados da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB). O percentual comercializado do milho de 1ª safra foi de 25% até 23 de março, com a colheita totalizando percentual de 91%.

O preço médio recebido pelo produtor na data de ontem foi de R$ 21,28/saca, segundo a SEAB.

Nesta manhã o contrato de julho na CBOT para o milho oscilava do lado negativo, com perda de 0,20% no valor de US$ 3,75/bushel.

TRIGO FECHA EM ALTA COM A PREOCUPAÇÃO DE CHUVAS INSUFICIENTES

3

Apesar das exportações americanas terem caído 85% em relação à semana anterior e 80% em relação a média das últimas quatro semanas, os preços fecharam do lado positivo com a preocução de que as últimas chuvas não sejam suficientes para garantir boas condições de desenvolvimento das lavouras de trigo nas grandes planícies americanas.

O percentual de plantio no Paraná até 13 de abril foi de 1%, segundo dados da SEAB, que estima que a produção 2015 possa atingir de 4,04 milhões de toneladas, com aumento de 7% em relação à safra anterior, apesar de uma redução de 3% na área de plantio.

O preço médio recebido pelo produtor no Paraná é de R$ 35,67/saca restando a comercialização de 15% do produto da safra 2014, segundo a SEAB.

Título da Postagem: Informe – SOJA, MILHO E TRIGO – 17/04/2015

imprensa@faep.com.br