Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 05/10/2015 - 12h11
Postado em Soja

05/10/2015 12h11 - Postado em Soja

Informe – SOJA 05/10/2015

Acompanhe as movimentações da soja no mercado internacional

Por: Tânia Moreira |Economista do Departamento Téc. e Econômico da FAEP.


SOJA abre o dia estável após queda na sexta-feira

tab1
Os futuros da soja abriram a segunda-feira operando próximo da estabilidade, com leves ganhos (+0,30%) após encerrar a sexta-feira do lado negativo. A intensificação da colheita nos Estados Unidos, sobre uma previsão climática adequada coloca atenção do mercado nos dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em seu relatório de oferta e demanda a ser divulgado na sexta-feira, com expectativa de que haverá rejuste para mais na produção de soja em função de produtividades obtidas acima do esperado.

Na sexta-feira a consultoria FCStone elevou sua previsão para a produção americana de soja passando dos 103,7 milhões de toneladas estimados no mês passado para os 106,6 milhões de toneladas neste mês, com aumento na produtividade de 45,4 para 46,9 bushels por acre. A consultoria Informa Economics também reajustou sua estimativa de produção e produtividade acima do mês passado.

No mercado interno, o preço médio recebido pelo produtor paranaense na última sexta, foi cotado a R$ 71,17 por saca, com leve queda em relação ao dia anterior, segundo a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) em função de um queda no câmbio.

O relatório de emprego dos EUA divulgado na sexta-feira mostrou vagas de emprego de 142 mil postos de trabalho em setembro, abaixo das expectativas de mercado de 203 mil. O número de agosto também foi reajustado para menos, passando de 173 para 136 mil vagas de trabalho frustando as expectativas de mercado e fazendo o dólar recuar em relação a uma cesta de moedas, já que coloca em xeque a alta de juros nos Estados Unidos ainda este ano. O recuo do dólar foi visto como positivo para as commodities, já que a moeda forte tira a competitividade do produto americano.

A consultoria Safras e Mercado reajustou o percentual comercializado da safra 2015/16 no Brasil para 38% até 01/10 em relação à média de 30% das últimas cinco safras. No Paraná, o percentual foi atualizado para 32% em relação a média de 18% dos últimos cinco anos. O percentual plantado no Estado é de 13% segundo a SEAB.

Na data de hoje até às 10:34 o futuro de novembro de 2015 era cotado a ↑US$ 8,798 por bushel, com alta de ↑0,56%. O contrato de março-2016 era cotado a ↑US$ 8,89 por bushel e o câmbio a ↓R$ 3,924 com queda de ↓0,23%.

Título da Postagem: Informe – SOJA 05/10/2015

imprensa@faep.com.br