Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 09/01/2014 - 14h52
Postado em Grãos

09/01/2014 14h52 - Postado em Grãos

IBGE confirma safra recorde em 2013 e prevê produção ainda maior em 2014

A 12ª avaliação da produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas confirmou uma safra recorde de 188,2 milhões de toneladas em 2013, superior 16,2% à obtida em 2012 (161,9 milhões de toneladas), e com variação absoluta positiva de 1.378.853 toneladas na comparação com a estimativa de novembro (0,7%). A área colhida em 2013, de 52,8 […]

soja_3GA 12ª avaliação da produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas confirmou uma safra recorde de 188,2 milhões de toneladas em 2013, superior 16,2% à obtida em 2012 (161,9 milhões de toneladas), e com variação absoluta positiva de 1.378.853 toneladas na comparação com a estimativa de novembro (0,7%). A área colhida em 2013, de 52,8 milhões de hectares, apresentou acréscimo de 8,1% frente à área colhida em 2012 (48,8 milhões de hectares) e variação de 0,2% (108.889 ha) em relação à área prevista no mês anterior. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que somados representaram 92,4% da estimativa da produção e responderam por 86,1% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior houve acréscimos na área de 7,4% para o milho, 11,7% para a soja e decréscimo de 0,9% na área colhida de arroz. No que se refere à produção, os acréscimos foram de 3,2% para o arroz, de 13,0% para o milho e de 24,3% para a soja, quando comparados a 2012.

Em dezembro de 2013, o IBGE também realizou o 3º prognóstico de área e produção para a safra de 2014. A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2014, foi estimada em 189.556.187 toneladas, superior em 1.346.131 toneladas ao total obtido na safra colhida em 2013, variação positiva de 0,7%. As Regiões Nordeste e Sudeste apresentam previsão de aumento de 30,9% e 0,1%, respectivamente. A Região Sul, a Centro-Oeste e a Norte apresentam previsão de retração de -1,0%, -1,9% e -3,0%, respectivamente.
A publicação completa da pesquisa pode ser acessada clicando nesse link.

grafhpico

Em 2013, entre as Grandes Regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 78,5 milhões de toneladas; Região Sul, 73,0 milhões de toneladas; Sudeste, 19,8 milhões de toneladas; Nordeste, 12,0 milhões de toneladas e Norte, 5,0 milhões de toneladas. Comparativamente à safra passada, foram constatados incrementos de 10,8% na Região Centro-Oeste, 32,2% na Sul, 2,8% na Sudeste, 0,7% na Nordeste e 4,0% na Norte. Nessa avaliação para 2013, o Mato Grosso liderou como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 24,5%, seguido pelo Paraná (19,4%) e Rio Grande do Sul (16,1 %), que somados representaram 60,0% do total nacional previsto.
Estimativa de dezembro de 2013 em relação à produção obtida em 2012
Dentre os 26 principais produtos, 16 apresentaram variação percentual positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: amendoim em casca 1ª safra (11,8%), arroz em casca (3,2%), aveia em grão (22,0%), batata-inglesa 1ª safra (3,9%), batata-inglesa 2ª safra (7,0%), cacau em amêndoa (2,0%), cana-de-açúcar (10,0%), cevada em grão (22,8%), feijão em grão 2ª safra (18,5%), feijão em grão 3ª safra (7,4%), milho em grão 1ª safra (2,9%), milho em grão 2ª safra (21,7%), soja em grão (24,3%), sorgo em grão (1,7%), trigo em grão (30,4%) e triticale em grão (5,4%). Com variação negativa foram dez produtos: algodão herbáceo em caroço (31,4%), amendoim em casca 2ª safra (10,8%), batata-inglesa 3ª safra (7,7%), café em grão – arábica (1,4%), café em grão – canephora (14,7%), cebola (1,2%), feijão em grão 1ª safra (10,4%), laranja (14,8%), mamona em baga (52,9%) e mandioca (9,5%).

Destaques na estimativa de dezembro em relação a novembro 2013
No Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de dezembro destacaram-se as variações positivas nas seguintes estimativas de produção, comparativamente ao mês de novembro: aveia (27,1%), trigo (14,9%), cevada (14,5%), cana de açúcar (3,6%) e café arábica (2,8%).

Perspectivas para a produção agrícola de 2014
Dentre os dez produtos de maior importância, analisados para a próxima safra de verão, seis apresentam variações positivas na produção em relação a 2013: o algodão herbáceo (13,6%), o arroz (4,2%), o feijão 1ª safra (39.9%), o fumo (3,4%), a mandioca (8,0%) e a soja (10,5%). Com decréscimo, estão relacionados o amendoim 1ª safra (-8,1%), a batata-inglesa 1ª safra (-0,2%), a cebola (-15,6%) e o milho 1ª safra (-4,2%). Para o café arábica, aguarda-se um decréscimo de produção de 1,9% e para o café canephora, um crescimento de 11,6%.
Com relação à área a ser colhida, apresentam variação positiva o algodão herbáceo (14,4%), o arroz (0,1%), o feijão 1ª safra (13,8%), o fumo (3,0%), a mandioca (6,7%) e a soja (5,3%). Os produtos que devem apresentar retração são: o amendoim 1ª safra (-0,5%), a batata-inglesa 1ª safra (-2,3%), a cebola (-11,2%) e o milho 1ª safra (-1,0%). Para o café arábica, a área prevista de colheita apresenta uma variação negativa de 3,2% e para o café canephora, um aumento de 0,3%.
ALGODÃO HERBÁCEO (em caroço) – O 3º prognóstico do algodão herbáceo para o ano de 2014 apresenta um aumento de 14,0% na área de plantio frente ao ano passado, totalizando 1.074.036 hectares, e uma produção de 3.868.219 toneladas, 13,6% a mais que a safra 2013. Redução dos estoques e melhoria de preço do produto incentivaram o plantio para a safra de 2014.

ARROZ (em casca) – O 3º prognóstico de produção para o arroz em casca é de 12.254.085 toneladas, sendo 4,2% maior que a safra de 2013, mas 0,7% menor que o prognóstico de novembro. Enquanto a área plantada está caindo 1,1%, o rendimento médio está aumentando 4,1%, em relação a 2013, proporcionando assim esta estimativa positiva de produção. O Rio Grande do Sul, maior produtor nacional, deve contribuir com cerca de 69,1% da produção desse cereal. Neste levantamento, o estado apresentou decréscimo nos dados quando comparados ao prognóstico de novembro. A produção de 8.472.699 toneladas, 4,6% maior que a obtida em 2013, retraiu 1,3% diante da informação anterior. A área plantada e a ser colhida deve alcançar 1.114.614 hectares, maiores, respectivamente, 2,7% e 2,9% que a verificada em 2013, mas com redução em ambas de 0,8% quando comparadas à informada em novembro.

CAFÉ TOTAL
(em grão) – O IBGE realizou em dezembro o prognóstico para a safra nacional de café a ser colhida em 2014, que totaliza 2.950.210 toneladas (49,2 milhões de sacas) de café em grãos beneficiados, consideradas as duas espécies em conjunto (arábica e canephora), acréscimo de 1,1% em relação à safra de 2013.

CAFÉ ARÁBICA
(em grão) – Para o café arábica, que representa cerca de 75,5% da safra brasileira de café, o percentual de decréscimo de produção em relação a 2013 é de 1,9%. O Brasil deverá produzir 2.227.347 toneladas do grão, o que equivale a 37,1 milhões de sacas de 60 kg. Em 2013 que foi um ano de baixa, o país produziu 2.270.874 toneladas (37,8 milhões de sacas). De 1992 até 2013, a alternância de safras foi observada, sem interrupções (para a variável quantidade produzida). Os anos pares foram de safra cheia, e os ímpares de safra curta. Em 2014, o revés, se confirmado, se dará através da queda de área total ocupada com café arábica (-4,4%) e da área destinada à colheita de 1.525.498 ha (-3,2%), em decorrência da grande crise de preços internacionais que se agravou a partir de novembro de 2012 e persistiu até o final de 2013.

CAFÉ CANEPHORA
(em grão) – Para o café canephora a estimativa inicial para 2014 é de que sejam produzidas 722.863 toneladas (12,0 milhões de sacas), 11,6% maior que a produção do país em 2013, em uma área a ser colhida de 464.321 hectares. A área total ocupada com esta cultura é de 472.762 hectares (-17,5%).
O Espírito Santo, maior produtor nacional de canephora, deve concentrar, em 2014, 80,0% (578.205 toneladas ou 9,6 milhões de sacas) da produção nacional, um aumento de 18,1% em relação a 2013.

FEIJÃO
(em grão) 1ª safra – A produção do feijão 1ª safra para 2014 é de 1.527.079 toneladas, sendo 39,9% maior que a safra 2013. A maior área plantada (2,3%) e a expectativa de não ocorrerem problemas climáticos, como os ocorridos na Região Nordeste em 2013, elevam a estimativa da área a ser colhida em 13,8% e o acréscimo no rendimento médio em 22,9%, quando comparadas com as variáveis do mesmo período de plantio em 2013. O crescimento recuperará, em parte, a perda de produção ocorrida em 2013. Embora o preço do feijão esteja bom, é preciso considerar que os preços da soja e do algodão estão mais atrativos e, devido à maior liquidez destes produtos, estes concorrem com vantagens pelas áreas disponíveis para plantio da “safra das águas” (safra de verão).

MANDIOCA
(raízes) – A área plantada com a mandioca em 2014 deve cair 3,9%. Contudo, a estimativa da produção é de aumento de 8,0% em relação a 2013, alcançando 22.890.839 toneladas. Este aumento se deve a um acréscimo de 6,7% da área a ser colhida com a cultura e de 1,2% no rendimento médio esperado em relação ao ano anterior.

MILHO
(em grão) 1ª safra – Neste 3º prognóstico, confirmou-se a redução na produção brasileira de milho 1ª safra, que deve permanecer em 32,8 milhões de toneladas. Devido à queda do preço do milho neste 2º semestre de 2013, influenciada pela grande produção do milho 2ª safra, concomitantemente ao preço da soja, que segue firme no mercado, houve um desestímulo por parte dos produtores ao plantio do produto na 1ª safra de 2014. Assim, a perspectiva para 2014 é de que haja um aumento na área plantada de soja (5,2%) em detrimento da área plantada de milho 1ª safra (-6,3%). A produção deve diminuir 4,2% em 2014, em parte pela redução de área e em parte pela diminuição no rendimento médio (-3,1%).

SOJA
(em grão) – A estimativa de produção da soja na safra 2014 é de 90.261.260 toneladas, indicando um crescimento de 10,5% frente a 2013. A área ocupada pela cultura deve alcançar 29.353.751 hectares, aumento de 5,2%. O rendimento médio esperado, de 3.075 kg/ha, é 4,9% maior que o da safra anterior. No presente prognóstico, os principais estados sojicultores aguardam aumento da produção em 2014 frente a 2013. Contudo, os destaques são para o Piauí e a Bahia, que aguardam crescimento de 109,0% e 29,8%, respectivamente. O Mato Grosso e o Paraná, principais produtores da leguminosa informaram, neste 3º prognóstico de 2014, produção de 25.731.235 e 16.461.368 toneladas, respectivamente. Esses estados aguardam crescimento de 9,9% e 3,4% da produção frente à 2013, respectivamente, enquanto o Rio Grande do Sul, 3º maior produtor, informou aumento de 9,4%, devendo sua produção alcançar 13.951.619 toneladas em 2014.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, cujas informações são obtidas por intermédio das Comissões Municipais (COMEA) e/ou Regionais (COREA); consolidadas em nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEA) e posteriormente, avaliadas, em nível nacional, pela Comissão Especial de Planejamento Controle e Avaliação das Estatísticas Agropecuárias (CEPAGRO) constituída por representantes do IBGE e do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (MAPA).

Em atenção a demandas dos usuários de informação de safra, os levantamentos para Cereais, Leguminosas e Oleaginosas, ora divulgados, foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

Fonte: IBGE

Título da Postagem: IBGE confirma safra recorde em 2013 e prevê produção ainda maior em 2014

imprensa@faep.com.br