Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 15/03/2013 - 12h00
Postado em Notícias

15/03/2013 12h00 - Postado em Notícias

Girolando e Angus são raças que mais crescem em comercialização de sêmen

Girolando apresentou a maior taxa de crescimento com um incremento de 22,38%

A pecuária impulsiona o agronegócio brasileiro e os pecuaristas investem cada vez mais em genética para aumentar o lucro e a produtividade. A Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA) divulgou, no começo deste mês, o relatório de comercialização de sêmen no ano de 2012, que contempla as principais empresas do setor, que juntas são responsáveis por 93,5% do mercado.

Em 2012 foram comercializadas pelas empresas associadas à ASBIA 12.340.312 doses de sêmen, um incremento de 3,6% em relação a 2011, quando foram comercializadas 11.906.763 doses. Só a Alta – uma das maiores empresas de melhoramento genético do mundo – comercializou 3,8 milhões de doses de sêmen em 2012.

O Brasil manteve um crescimento importante, porém menor do que nos anos anteriores. "Alguns fatores responsáveis por este resultado foram o período de estiagem no segundo semestre, que prejudicou a estação de monta e a desaceleração do mercado interno", explica Heverardo Carvalho, diretor geral da Alta no Brasil.

A comercialização de sêmen importado foi maior que o nacional, tanto para gado de corte como leite. "O crescimento do cruzamento industrial é o fator que explica este cenário. As raças europeias, habitualmente escolhidas para esta prática, são mais selecionadas em países de clima temperado, ou seja, maioria importado", explica Tiago Carrara, diretor da ASBIA.

Corte

O Nelore continua com a maior quantidade de sêmen comercializado com 3.057.464 doses em 2012, um aumento de 1,31%. Entre as principais raças, o Angus foi a que mais cresceu entre 2011/2012, um incremento de 29,43% -2.338.097 doses. O Brangus teve um aumento de 32,91% – 112.092 doses. "O Angus é uma das raças mais selecionadas para o cruzamento industrial por produzir animais precoces, com boa qualidade de carne e de fácil comercialização. É importante ressaltar que é necessário um equilíbrio com as fêmeas zebuínas, pois não se faz cruzamento industrial sem elas", ressalta Heverardo.

O ano de 2012 foi positivo para a pecuária de corte com a comercialização de 7.442.587 doses, sendo 5.096.402 de sêmen nacional e 2.346.185 de importado. As cinco raças com maior comercialização foram: Nelore (3.057.464 doses); Angus (2.338.097 doses); Red Angus (541.091 doses); Nelore Mocho (263.134 doses); Brahman (177.773 doses).

 
Investimento em gado leiteiro vem aumentando

Os pecuaristas leiteiros estão investindo em genética visando a produtividade. As raças com maior representatividade no segmento foram: Holandês (2.876.117 doses); Jersey (733.995 doses); Gir Leiteiro (676.196 doses) e Girolando (501.199 doses).  O Girolando apresentou a maior taxa de crescimento com um incremento de 22,38% em relação a 2011, quando foram comercializadas 409.546 doses.

 "O Girolando é uma raça que se destaca pela alta produção de leite e pela fácil adaptação ao clima tropical. O trabalho de melhoramento genético realizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando é também um fator importante que tem dado mais segurança aos criadores", comenta Heverardo.

A Alta é uma das maiores empresas de melhoramento genético do mundo, com sede na cidade de Calgary, em Alberta (Canadá). Presente em mais de 100 países, a Alta possui centrais de coleta no Canadá, Estados Unidos, Holanda, China, Argentina e Brasil e é considerada líder mundial na entrega de soluções genéticas lucrativas. No Brasil, sua Central tem capacidade para abrigar 237 touros. Conta com 82 escritórios regionais no Brasil, totalizando mais de 700 profissionais em todo país.

Diário dos Campos Gerais

 

imprensa@faep.com.br