Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 23/08/2013 - 12h00
Postado em Notícias

23/08/2013 12h00 - Postado em Notícias

Giberela ataca trigo no Paraná

Muitas chuvas aumentaram a incidência do fungo

O grande volume de chuvas ocorrido em junho aumentou a incidência de um velho inimigo das lavouras paranaenses: a giberela. Esse fungo ataca diversos tipos de cereal, porém é mais prejudicial para o trigo, por tratar-se de uma cultura mais frágil. Ele afeta a produtividade dos grãos e contamina o cereal com micotoxinas, que causam danos à saúde humana e animal, inviabilizando sua comercialização.

Segundo o agrônomo Carlos Hugo Godinho, do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB), este ano os maiores estragos ocorreram nas regiões Oeste e Centro-oeste do Estado, onde as chuvas foram mais intensas. Para efeito de comparação, em junho deste ano o volume pluviométrico médio nestas regiões foi de 362mm e 363mm, respectivamente. Em 2012 este volume foi de 227mm e 197mm no mesmo período.

Quando a chuva cai durante a época da florada, a giberela afeta o volume dos grãos, já quando ocorre durante o espigamento, provocando maior contaminação com micotoxinas. Segundo Godinho, no dia 1º de junho cerca de 22% da produção estava em floração, enquanto 4% estava na fase de frutificação. O restante aindaestava em fase de desenvolvimento vegetativo, principalmente na região Sul, por isso não deve ser tão afetada pelo fungo.

O Paraná é o maior produtor de trigo do país. Este ano, o potencial de produção do cereal era de 2,89 milhões de toneladas no Estado. Porém, em função de doenças como a giberela, de geadas e da seca ocorrida em maio, o Deral estima perdas de 954 mil toneladas. O órgão da Seab estima em 60% as perdas nas regiões de Cascavel, Campo Mourão, Ivaiporã e Apucarana.

Para saber mais sobre a giberela clique aqui e acesse a última edição do Boletim Informativo da Faep

imprensa@faep.com.br