Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 15/08/2012 - 12h00
Postado em Notícias

15/08/2012 12h00 - Postado em Notícias

Fiscais agropecuários mantém greve e recorrem ao STJ

Brasília – Fiscais agropecuários em greve realizaram na manhã de ontem (14) manifestação em frente ao Ministério da Agricultura e distribuíram leite para a população. Eles queriam "mostrar para as autoridades que o leite é sagrado, além da importância que o alimento tem para a população", disse o presidente do Sindicato dos Fiscais Federais Agropecuários, […]

Brasília – Fiscais agropecuários em greve realizaram na manhã de ontem (14) manifestação em frente ao Ministério da Agricultura e distribuíram leite para a população.

Eles queriam "mostrar para as autoridades que o leite é sagrado, além da importância que o alimento tem para a população", disse o presidente do Sindicato dos Fiscais Federais Agropecuários, Wilson Roberto de Sá.
De acordo com o sindicalista, "o governo não está dando importância ao leite, embora 74% do que é produzido sejam consumidos no país. O leite não está na pauta das exportações, por isso, os governantes não estão preocupados", disse.
Os fiscais agropecuários estão em greve há oito dias e até agora não conseguiram uma reunião com o governo. Eles reivindicam a realização de novos concursos, reajuste salarial e melhores condições de trabalho.
Na última sexta-feira (10), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que em algumas áreas os servidores deveriam retornar ao trabalho. Eles precisam continuar em atividade os fiscais em funções de controle, fiscalização e inspeção de produtos animais e agropecuários em aeroportos, fronteiras e estabelecimentos de abate de animais de açougue, além de laticínios e certificação de frutas.

Unidades descentralizadas do Ministério da Agricultura devem ter no mínimo 70% dos fiscais em atividade".
Segundo Wilson de Sá, a determinação é obedecida. "Vamos continuar atendendo ao que a Justiça determinou, mas [ainda] estamos em greve. Apenas 30% da categoria trabalha normalmente. Estamos recorrendo da decisão do STJ", informou.
Edição: Beto Coura
Agência Brasil

imprensa@faep.com.br