Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 24/02/2017 - 16h04
Postado em Destaques, Meio Ambiente, Pecuária de Corte

24/02/2017 16h04 - Postado em Destaques, Meio Ambiente, Pecuária de Corte

Fazenda Santa Nice investe na criação de Nelore em pasto turbinado

Propriedade em Amaporã aposta no uso do sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e no aprimoramento genético dos animais

A fragilidade do solo do Arenito Caiuá, na região Noroeste do Estado, não foi empecilho para os irmãos Antonio e Marcelo Grisi transformarem a Fazenda Santa Nice, em Amaporã, num modelo de gestão, produtividade e rentabilidade. O gerenciamento empresarial aliado ao manejo do solo, com o uso do sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e investimento em genética, permitiram a elevação do nível da qualidade da carne produzida na propriedade, de 7,5 mil hectares, a patamares surpreendentes, pouco vistos na região – e até mesmo na pecuária de corte nacional.

Com um plantel de cerca de 1,5 mil vacas Nelore PO (a elite da raça), Antonio e Marcelo criam animais com qualidade de carcaça superiores. No quesito marmoreio, por exemplo, que é a gordura entremeada entre a carne, os resultados foram surpreendentes: aproximadamente 35% das fêmeas, entre 17 e 19 meses, avaliadas nas últimas quatro safras (a pasto) apresentaram escore acima de 3% – nível considerado de qualidade para os padrões internacionais (choice). Além disso, há novilhas PO que alcançaram a marca de 5% no marmoreio, porcentual extraordinário até para raças taurinas (a média da raça Nelore fica em torno de 1%). “O Nelore com marmoreio já é uma realidade”,afirma Antonio. A gordura entremeada favorece as características sensoriais da carne, como maciez, sabor e suculência, atributos comuns nas raças britânicas, como a Angus.

Tonico, como Antonio é chamado, conta que a lotação nas áreas intensificadas (adubadas) atinge, em média, quatro unidades animais (UA) por hectare no verão (cada UA/ha = 1 animal com 450 quilos de peso vivo) e 1,2 UA/ ha durante o inverno, com uma produção entre 27 a 31 arrobas de carne por hectare/ano. Os números representam um ponto fora da curva da pecuária brasileira, isso porque a média nacional de lotação é de 0,5 UA/ha e a produção gira em torno de 3,9 arrobas de carne por hectare/ano, segundo dados da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Leia o case completo da Fazenda Santa Nice aqui.

Título da Postagem: Fazenda Santa Nice investe na criação de Nelore em pasto turbinado

imprensa@faep.com.br