Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 14/05/2014 - 18h03
Postado em Ágide Meneguette, Faep, Feijão

14/05/2014 18h03 - Postado em Ágide Meneguette, Faep, Feijão

FAEP solicita AGF para o feijão carioca

Ofício foi encaminhado aos deputados federais da bancada paranaense e à Frente Parlamentar da Agropecuária

feijao_cariocaO presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP), Ágide Meneguette encaminhou nesta quarta-feira (14) um ofício aos deputados federais da bancada paranaense e da Frente Parlamentar da Agropecuária, solicitando apoio para a realização de Aquisições do Governo Federal (AGF) para o feijão carioca do Paraná.

O Estado responde por 25% da produção nacional deste tipo de feijão, no entanto o preço médio recebido pelos produtores atualmente, entre R$ 70,00 e R$ 89,00 por saca, está abaixo do custo de produção de R$ 104,77/sc calculado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e também abaixo do preço mínimo da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), que é de R$ 95,00/sc.

Os produtores paranaenses aguardam o apoio à comercialização desde a colheita da primeira safra, ocorrida entre janeiro e março, quando o preço também estava abaixo do valor mínimo. Na oportunidade o Ministério da Agricultura e a Conab haviam anunciado a realização do AGF, porém as compras não ocorreram.

Leia abaixo o Ofício na íntegra:

Solicitamos o vosso apoio para a realização de Aquisições do Governo Federal (AGF) para o feijão carioca no Paraná, que representa 25% da produção nacional de feijão e é o maior produtor do Brasil.

Atualmente a comercialização do produto de 2ª safra está em andamento e os preços médios recebidos pelos produtores para feijão carioca, recém-colhido e de boa qualidade, estão variando entre R$ 70,00 a R$ 89,00 por saca. O valor está abaixo do custo de produção de R$ 104,77/sc calculado pela Conab e abaixo do preço mínimo da PGPM de R$ 95,00/sc.

A segunda safra do Paraná deve responder por 13% do abastecimento nacional, com grande percentual do tipo carioca.

Os produtores aguardavam o apoio à comercialização desde a colheita da primeira safra (janeiro – março) quando o preço também estava abaixo do preço mínimo. Na oportunidade o Ministério da Agricultura e a Conab haviam anunciado a realização do AGF, porém as compras não ocorreram.

Agora, na segunda safra, os preços de comercialização seguem baixos e devem reduzir ainda mais com a evolução da colheita e intensificação da oferta no estado.

Os produtores seguem despontados com os anúncios sobre realização do AGF, considerando que o apoio à comercialização não tem sido efetivado.

A FAEP já enviou solicitações aos Ministérios da Agricultura, da Fazenda e do Desenvolvimento e para Conab, porém não houve resultado até o momento.

Certos de contar com o vosso apoio.

Atenciosamente,

Ágide Meneguette

Presidente

Título da Postagem: FAEP solicita AGF para o feijão carioca

imprensa@faep.com.br