Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 29/05/2013 - 12h00
Postado em Notícias

29/05/2013 12h00 - Postado em Notícias

FAEP reivindica apoio na comercialização do milho

A safra brasileira de milho em 2012/13 deve totalizar a produção de 78 milhões de toneladas segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab. No Paraná. Isso representa 24% da safra nacional (18,7 milhões de toneladas) com recuperação de 10,7% na produtividade em comparação a safra passada. A 1ª safra paranaense, já colhida, segue […]

A safra brasileira de milho em 2012/13 deve totalizar a produção de 78 milhões de toneladas segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab. No Paraná. Isso representa 24% da safra nacional (18,7 milhões de toneladas) com recuperação de 10,7% na produtividade em comparação a safra passada. A 1ª safra paranaense, já colhida, segue com percentual de comercialização de 55% do total da produção, com início também da comercialização da 2ª safra.

O custo operacional de produção, calculado pela Conab, é de R$ 20,41 por saca para a 2ª safra no Paraná, com aumento de 13% em relação à 1ª safra. Os preços médios mensais recebidos pelos produtores não estão cobrindo o custo de produção e seguem em desvalorização. O preço médio para abril encerrou com valor de R$ 19,50 por saca, conforme dados da Secretaria da Agricultura e Abastecimento – SEAB/PR. Considerando também a situação internacional, que aponta inicialmente apenas para o atraso no plantio de milho nos Estados Unidos, os preços devem seguir em desvalorização.

Diante da importância fundamental dessa safra paranaense para a economia do estado e do País, o presidente da FAEP, Ágide Meneguette encaminhou ofício aos ministérios da Agricultura, Fazenda, Planejamento e Casa Civil. Solicitando apoio aos produtores paranaenses de milho, com  as seguintes medidas:

1)      Recursos na ordem de R$200 milhões no apoio à comercialização de milho por meio de Contratos de Opção de Venda com preço de exercício de R$ 19,74 por saca.

2)      Liberação de recursos para os contratos "a termo" para aquisição de 300 mil toneladas de milho, modalidade em que o produtor é obrigado a entregar o milho nos armazéns da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

3)      Realização de leilões de Prêmio para Escoamento do Produto – PEP.

O presidente da FAEP, lembra que "sem o apoio imediato, o produto será comercializado abaixo do custo resultando em baixa rentabilidade e falta de capacidade de pagamento dos compromissos bancários assumidos com financiamentos de custeios e investimentos agrícolas".

Fonte: DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br