Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/05/2015 - 18h04
Postado em Cafeicultura

12/05/2015 18h04 - Postado em Cafeicultura

FAEP pede revisão urgente do preço mínimo do café

A FAEP pediu a revisão urgente do preço mínimo do café. Ocorre que através da Portaria nº 94, de 6 de maio de 2015, o Mapa  manteve o preço mínimo básico para o café arábica,  tipo 6, bebida dura, em R$ 307,00 a saca de 60kg, o mesmo valor desde 2013.

No entanto, o custo da Conab para o café do Paraná é de R$ 350,28/saca de 60 kg da safra 2014 para uma produtividade de 30 sacas/ha, a qual não representa a produtividade média do estado. Levantamento da Secretaria da Agricultura do Paraná  demonstra um custo de R$ 439,74, considerando uma produtividade de 18 sacas/ha, mais adequada à realidade paranaense.

Além disso, entre 2013 e 2015, insumos como combustíveis e energia elétrica tiveram aumento considerável e somente a mão de obra, responsável por 55,9% do custo de produção cafeeira, teve aumento de 16,93%.

Essa defasagem de preço mínimo em relação ao custo de produção desestimula a cafeicultura do Paraná, que nos últimos anos sofreu prejuízos com as geadas e secas. “Nesse sentido é fundamental o apoio à comercialização, mas os preços mínimos vigentes tornam inócua a Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) para o café”, diz o ofício encaminhado pelo presidente da FAEP, Ágide Meneguette ao Ministério da Agricultura (Mapa), ao Secretário de Política Agrícola, André Nassar, ao Instituto Pensar Agro e à Frente Parlamentar da Agropecuária.

Assim, lembra o presidente da FAEP, “solicitamos a revisão urgente do preço mínimo, permitindo a sustentabilidade do café paranaense em valores que cubram o custo de produção”.

Título da Postagem: FAEP pede revisão urgente do preço mínimo do café

imprensa@faep.com.br