Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/06/2014 - 11h03
Postado em Faep, Feijão

18/06/2014 11h03 - Postado em Faep, Feijão

FAEP pede recursos urgentes para comercialização de feijão

O governo anunciou a disponibilização de R$ 20 milhões para Aquisições do Governo Federal (AGF) dos quais apenas 10%, foram programados para o Paraná, maior produtor nacional do grão

feijjao_carioca_GDeOs preços médios recebidos pelos produtores para o feijão carioca no Paraná seguem tendência de desvalorização, com cotações atuais de R$ 60,00 por saca de acordo com a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

O preço médio atual recebido pelo produtor paranaense é 37% inferior ao preço mínimo de R$ 95,00 e 43% inferior ao custo de produção de R$ 104,77 por saca calculado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab).

Os produtores precisam liquidar seus compromissos financeiros, mas além dos baixos preços, o ritmo de comercialização é lento e em algumas regiões não há compradores. O preço médio do feijão preto também reduziu, com cotação atual de R$ 90,00 por saca para um preço mínimo de R$ 105,00 por saca.

O governo anunciou a disponibilização de R$ 20 milhões em recursos para Aquisições do Governo Federal (AGF) dos quais R$ 2 milhões, ou apenas 10%, foram programados para o Paraná, maior produtor nacional, que deve responder na safra 2013/14 por 23% do abastecimento nacional.

Apesar do esforço dos produtores para participar da limitada quantidade a ser apoiada no Paraná, as informações são de que os recursos ainda não foram liberados e de que não há previsão de apoio a comercialização para os meses seguintes.

Segundo a Seab ainda restam 30% do produto da segunda safra para ser colhido no Paraná, e em outros estados produtores, conforme a Conab, a colheita deve avançar até o mês de agosto. Com o ritmo de comercialização atual no estado, os preços médios devem passar por maiores reduções nos meses seguintes, desestimulando a produção de uma importante cultura para pequenos e médios produtores paranaenses.

Diante desse cenário o presidente da FAEP, Ágide Meneguette, encaminhou documento ao ministro Neri Geller, da Agricultura e Abastecimento, ao secretário de Política Agrícola, Seneri Paludo, e ao secretário executivo do Mapa, Gerardo Fonteles, solicitando:

– A liberação dos recursos de R$ 2 milhões destinados ao Paraná para o mês de junho.

– E a disponibilização urgente de mais recursos ao Estado do Paraná, proporcionalmente a importância produtiva, para o apoio a comercialização ainda em junho e julho.

Título da Postagem: FAEP pede recursos urgentes para comercialização de feijão

imprensa@faep.com.br