Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/07/2012 - 12h00
Postado em Notícias

18/07/2012 12h00 - Postado em Notícias

Exportações do agronegócio paranaense aumentam 5% no 1º semestre de 2012

Por: Gilda M. Bozza – Economista da FAEP No primeiro semestre de 2012, as exportações totais do Paraná somaram US$ 8,84 bilhões, com um crescimento de 7,5% em comparação com igual período de 2011 (US$ 8,22 bilhões). Já as importações totalizaram US$ 9,52 bilhões, ou seja, uma evolução de 11% sobre igual período de 2011 […]

Por: Gilda M. Bozza – Economista da FAEP

No primeiro semestre de 2012, as exportações totais do Paraná somaram US$ 8,84 bilhões, com um crescimento de 7,5% em comparação com igual período de 2011 (US$ 8,22 bilhões).

Já as importações totalizaram US$ 9,52 bilhões, ou seja, uma evolução de 11% sobre igual período de 2011 (US$ 8,59 bilhões). Com isso, o saldo foi negativo na ordem de US$ 675milhões, com a ressalva que junho fechou com saldo de US$ 9,8 milhões, após 9 meses com desempenho negativo.

É o que apontam os dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio (MDIC).

Exportações do agronegócio do Paraná

No primeiro semestre de 2012, as exportações do agronegócio paranaense somaram US$ 6,37 bilhões, um aumento de 5% relativamente ao mesmo período de 2011 (US$ 6,08 bilhões), representam 72% das exportações totais do Paraná e no entorno de 14% das exportações do agronegócio brasileiro (US$ 44,77 bilhões). O saldo das exportações brasileiras do agronegócio no período analisado foi de US$ 36,75 bilhões.  É o que apontam os dados do agronegócio divulgados pela Secretaria de Relações Internacionais, do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os principais agregados setoriais nas exportações do agronegócio paranaense no 1º semestre de 2012, foram: complexo soja (US$ 3,23 bilhões); carnes (US$ 1,19 bilhão); produtos florestais (616 milhões); sucroenergético (US$ 455 milhões); café (US$ 221 milhões). Esses agregados participam com 89% das exportações do agronegócio estadual.  

Complexo Soja e Milho – o complexo soja (grão, farelo, óleo, margarina e lecitina), no acumulado de janeiro a junho/12 ano registrou uma receita de US$ 3,23 bilhão e representa 50,7% das exportações do agronegócio, sustentando as exportações paranaenses.  Já as exportações de soja em grão totalizaram US$ 2,21 bilhões e um volume recorde exportado de 4,45 milhões de toneladas, resultado do binômio demanda aquecida e preços de exportação.  O aumento registrado na comercialização foi de 24%, saindo de 3,58 milhões de toneladas para as 4,45 milhões de toneladas.  No período, o preço médio de exportação da soja em grão foi de US$ 498,63 por tonelada, o que evidencia que o grosso das exportações foi realizado a preços menores, não aproveitando os preços recordes de junho, com média de US$ 520,00 por tonelada. A China foi responsável por 81% da soja comercializada via Porto de Paranaguá. As exportações de farelo de soja resultaram em receita de US$ 639 milhões. As exportações de óleo (bruto e refinado) somaram US$ 380 milhões.
As exportações de milho geraram receita de US$ 182 milhões e um volume embarcado de 704 mil toneladas. Existe perspectiva de aumento, haja vista a conjuntura vigente no mercado internacional, com quebra significativa (46,3 milhões de toneladas) na safra norte-americana de milho 2023/13, abrindo uma janela de mercado para o milho brasileiro.

Complexo Carnes – o complexo carnes (aves, suína e bovina) ocupa o segundo lugar nas exportações do agronegócio estadual. A receita foi de US$ 1,19 bilhão, alavancada pelas exportações de carne de frango. Esse agregado contribui com 18% das exportações totais do agronegócio. As exportações de carne de frango somaram US$ 976 milhões, participando com 81% na geração de divisas do complexo carnes.  O volume exportado foi de 563 mil toneladas. As exportações de carne suína apontam queda, passando de uma receita de US$ 79 milhões para 69 milhões e o volume exportado caiu de 32 mil toneladas para 30 mil toneladas. A queda no volume exportado e o menor preço de exportação contribuíram para o resultado obtido.
 Já as exportações de carne bovina apontam recuo na receita, passando de US$ 32,9 milhões para US$ 20,1 milhões.

Produtos Florestais – terceiro agregado em ordem de valor, representa 9,6% do total do agronegócio e gerou receita de US$ 616 milhões.

Sucroenergético – quarto agregado em ordem de importância, as exportações do complexo sucroenergético somaram US$ 455 milhões. As exportações de açúcar respondem por 95% do total do setor e somaram US$ 433 milhões. As exportações de álcool totalizaram US$ 22 milhões.

Café – as exportações do complexo café (café verde, torrado, solúvel, extratos e essências) atingiram US$ 221 milhões, com queda em relação ao mesmo período de 2011, quando totalizaram US$ 223 milhões.
Mercados compradores – houve crescimento nas exportações para a Índia (322%); Taiwan (128%); Uruguai (55%); Tailândia (49%); China (43%); Argélia (40%); Argentina (39%) e Hong Kong (38%) entre outros. Já as exportações para o Japão declinaram 35%, Países Baixos (-29%); Alemanha (-27%); Irã (-23%); Espanha (-21%). As exportações para a Rússia caíram 66%, haja vista os embargos impostos aos produtos brasileiros.

Em termos de blocos econômicos  houve crescimento das exportações para a  Ásia (38%) Mercosul (33%) e queda para a União Europeia (-19%).

imprensa@faep.com.br