Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 15/10/2015 - 10h22
Postado em Exportações, Pecuária de Corte

15/10/2015 10h22 - Postado em Exportações, Pecuária de Corte

Exportação de carne bovina indica retomada

Venezuela e Egito estão entre os principais importadores da carne brasileira

Com uma redução de mais de 10% no acumulado de 2015, as exportações brasileiras de carne bovina esboçaram uma reação em setembro e tiveram o melhor desempenho mensal do ano, conforme a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Ainda assim, o resultado foi negativo.

De acordo com detalhamento de dados recém-divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), os frigoríficos brasileiros exportaram 117,7 mil toneladas no mês passado, queda de 0,36% na comparação com as 118,1 mil toneladas que foram comercializadas em igual período de 2014.

Devido à queda dos preços em dólar, porém, a receita com essas exportações recuou 7,86%, totalizando US$ 520,4 milhões. A desvalorização do real em relação ao dólar vem mais do que compensando esse recuo dos preços, como o Bank of America Merrill Lynch (BofA) mostrou em recente relatório.

De modo geral, a recuperação das exportações brasileiras em setembro contou com a contribuição fundamental de Venezuela e Egito. Os dois países estão entre os quatro maiores clientes do Brasil – o Egito liderou as compras em volume em setembro. Outro destaque foi a China, que já liderou o ranking dos compradores da carne brasileira em receita, de acordo com a Secex.

No mês passado, os venezuelanos gastaram US$ 66,5 milhões para importar 11,6 mil toneladas, um crescimento de praticamente nove vezes. No caso do Egito, as exportações brasileiras de carne bovina renderam US$ 68,8 milhões em setembro, crescimento de 46,4%, enquanto que o volume exportado cresceu 57%, a 19,2 mil toneladas.

A liderança da China, que reabriu seu mercado para a carne bovina brasileira em maio, também chamou atenção. Em setembro, os chineses gastaram US$ 81,2 milhões para importar 16,1 mil toneladas da carne bovina do país. Considerando volumes, os chineses ficaram só atrás do Egito e praticamente empatados com a cidade-Estado chinesa Hong Kong. Até o ano passado, Hong Kong liderava as exportações, mas a maior fiscalização da China contra a triangulação de carnes fez Hong Kong reduzir as vendas para a cidade-Estado.

Ainda ontem, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) detalhou os dados por países das exportações de carne de frango. Segundo a entidade, a forte demanda de alguns dos principais importadores – Arábia Saudita, China e Emirados Árabes Unidos – evitou que a greve dos fiscais agropecuários, que durou cerca de 15 dias, provocasse queda maior das vendas. Em setembro, as exportações caíram 0,5%, somando 366,4 mil toneladas. No acumulado de 2015, no entanto, os embarques cresceram quase 5%.

Fonte: Valor Econômico

Título da Postagem: Exportação de carne bovina indica retomada

imprensa@faep.com.br