Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 04/09/2013 - 12h00
Postado em Notícias

04/09/2013 12h00 - Postado em Notícias

Embrapa desenvolve milho funcional

Cultivar BRS 4104 é resposta para o problema da deficiência visual, que acomete milhões de pessoas

Uma das mais recentes e importantes conquistas da saúde humana refere-se ao desenvolvimento dos chamados alimentos funcionais. Trata-se de produtos que, consumidos, têm a capacidade de corrigir deficiências e/ou promover propriedades desejáveis, como tolerância, imunidade e resistência.

A prevenção ou correção de problemas e distúrbios de saúde a partir do consumo de alimentos é uma prática simples, que não demanda esforços adicionais, por já estar incorporada ao cotidiano das pessoas, de custos relativamente baixos e de elevada eficiência.

Um dos mais destacados avanços neste terreno acaba de ser realizado pela Embrapa – Milho e Sorgo, o maior centro mundial de investigação agropecuária do mundo tropical – o BRS 4104, cultivar de milho que é uma resposta para o problema da deficiência visual, que acomete milhões de pessoas no mundo todo.

A funcionalidade desse cultivar, desenvolvido pelo Centro de Pesquisa de Milho e Sorgo da Embrapa, baseia-se em seu elevado teor de pró-vitamina. A (carotenoides), quatro vezes maior do que o total encontrado em cultivares comuns do cereal. "O novo produto é uma resposta à hipovitaminose A, um dos principais problemas mundiais de nutrição", diz a pesquisadora Marília Nutti, líder da Rede BioFort, focado no melhoramento genético de culturas que compõem a dieta básica da população brasileira.

Bom no prato, o produto também tem excelente desempenho no campo. "O BRS 4104 vem registrando médias de produtividade de 5,6 mil quilos por hectare e, por ser uma variedade, suas sementes podem ser plantadas na safra seguinte, ao contrário do que ocorre com os híbridos", diz Paulo Evaristo de Oliveira Guimarães, pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo.

Importância – "O trabalho da Embrapa é de enorme importância para a promoção da saúde do brasileiro e encontrou ecos nas ações empreendidas pela Associação Brasileira da Indústria do Milho (Abimilho)", diz o presidente da entidade, Nelson Kowalski. Ele lembra, como exemplo, o fato de os produtos derivados de milho processados pelas empresas que integram a Abimilho serem enriquecidos com ferro e ácido fólico. "O primeiro produto evita a anemia e o segundo, quando consumido por gestantes, previne ou reduz a possibilidade de o futuro bebê apresentar casos de anencefalia e a espinha bífida (mielomeningocele)".

Paralelamente, a Abimilho apoia o incentivo ao consumo de milho e derivados ao investir numa campanha de divulgação das qualidades e propriedades nutricionais do cereal, induzindo a uma saudável mudança dos hábitos alimentos do brasileiro. Um esforço que faz sentido. Rico em energia, vitaminas e fibras, o milho é um produto indicado para a alimentação de pessoas de todas as idades. "E ele encaixa-se na tendência mundial de substituição de alimentos industrializados por produtos naturais, como o próprio milho", conclui Kowalski.

Rico em energia, vitaminas e fibras, o milho é um produto ideal para a alimentação de crianças. "A propósito, a substituição alimentos industrializados por produtos naturais como o o próprio milho, é salutar", observa.

Fonte: Diário do Comércio

imprensa@faep.com.br