Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 11/12/2012 - 12h00
Postado em Notícias

11/12/2012 12h00 - Postado em Notícias

Deputados pedirão ajuda ao governo federal para a avicultura paranaense

Preço da ração disparou e aves estão morrendo de fome em granjas paranaenses.

Em reunião realizada ontem pela manhã, na Assembleia Legislativa, os deputados ligados à agricultura criaram uma comissão que, junto com as entidades ligadas à avicultura paranaense, vai redigir um documento que será encaminhado ao governo federal para reforçar o pedido de incentivos para driblar a crise no setor, feito em setembro. A explosão dos preços da ração animal, composta por farelo de soja e milho, castiga os produtores de aves de corte do Paraná há três meses.

O caso do Frigorífico Diplomata, que acumula mais de R$ 455 milhões em dívidas e afeta as finanças de todo o município de Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi emblemático para os desdobramentos da falta de ação do governo federal para socorrer o setor. A situação foi mostrada pelo Paraná Online no dia 3 de dezembro.

"O agronegócio brasileiro é superavitário, mas pontualmente passa por dificuldades como na avicultura. O que houve no frigorífico Diplomata somou problemas de gestão a essa conjuntura, mas enaltece o risco de outras empresas quebrarem e impactarem sobre a economia de todo o nosso Estado", alertou o chefe do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Francisco Simioni.

Entretanto, no caso do frigorífico, pouco se pode avançar. A deputada Luciana Rafagnin (PT) disse que o caminho seria incentivar outras empresas a assumirem o frigorífico, após sanar a liberação judicial. "Para isso, uma das medidas solicitadas ao governo é uma linha de crédito para aquisição de empresas nessa condição. Se isso for viabilizado, tentaremos sensibilizar os novos proprietários a recontratar os funcionários", apontou.

O apelo do setor está amparado em quatro pedidos: prorrogação dos prazos de vencimentos de financiamento que estão expirando, criação de linha específica para capital de giro – com prazos de pagamento de até 72 meses e juros baixos, desoneração da folha de pagamento em 19% relativos a PIS e Cofins, e, por último, apoio na aquisição de milho dos estoques da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para suprir a demanda por ração nos aviários.

Números

Segundo o Deral, a avicultura paranaense responde por cerca de 27% da produção nacional de aves de corte, pela exportação de 1 milhão de toneladas e geração de renda na ordem de R$ 5,4 bilhões. São 19 mil produtores no setor que geram 60 mil postos de trabalhos diretos e outros cerca de 600 mil empregos indiretos.

Paraná Online – ECONOMIA
Marco Andre Lima

imprensa@faep.com.br