Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 13/05/2016 - 10h32
Postado em Destaques, Suinocultura

13/05/2016 10h32 - Postado em Destaques, Suinocultura

Contratação do crédito de custeio para retenção de matrizes suínas vai até 30 de junho

Contratação já está disponível nos agentes financeiros. Produtor deve procurar o quanto antes os bancos, pois a
contratação do crédito poderá ser feita somente até 30 de junho

A FAEP encaminhou em 13 de maio ofício aos agentes financeiros solicitando prioridade na liberação de recursos do custeio de matrizes suínas. Essa linha teve aumento do limite de R$ 1,2 milhão para R$ 2,4 milhões, conforme a Resolução nº 4.477 do Conselho Monetário Nacional (CMN). Esse é o volume de crédito que cada criador poderá contrair por meio do financiamento agrícola. A medida vai apoiar os criadores que passam por dificuldades devido à elevação do custo da ração, afetado pela valorização do milho.

A contratação do crédito poderá ser feita com esse limite até 30 de junho deste ano e o reembolso será em até dois anos.

Produtor ainda pode ter acesso a juros sem aumento

Em 4 de maio foi lançado o Plano Agrícola e Pecuário (PAP)para a safra 2016/17. Em 6 de maio, o Conselho Monetário Nacional (CMN) divulgou duas Resoluções que tratam da mudança do Manual do Cré- dito Rural para vigorar na safra 2016/17 a partir de 1º de julho de 2016. A Resolução nº 4.485 do CMN atualizou as condições para custeio e investimento com recursos obrigatórios e custeio e investimento do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor (Pronamp).

As taxas de juros de custeio e investimento com recursos obrigatórios subiram de 0,75 a 1,0 ponto percentual em relação à safra passada, se caracterizando como as maiores taxas de juros dos últimos anos para o crédito rural. O Pronamp na modalidade de investimento sofreu o maior ajuste da taxa em 1,0 ponto percentual. Os limites de custeio aumentaram 10% e de investimento 12%.

O limite para a soma de créditos de custeio rural continuou em R$ 4,4 milhões por beneficiário e por ano agrícola, apesar do aumento de 10% no limite por beneficiário. Os limites de crédito para avicultura e suinocultura em regime de parceria permaneceram em R$ 80 e R$ 150 mil, respectivamente.

A condição anunciada de que a aquisição de animais para recria e engorda passaria a ser considerada como modalidade de custeio, proporcionando aos produtores mais recursos, não foi divulgada nesta resolução. Segundo informações do Banco do Brasil, ainda estão disponíveis recursos para contratação de pré- -custeio e investimentos, beneficiando-se das taxas de juros da safra 2015/16, com preferência para contratação até 31 de maio.

A linha de crédito especial para financiar silos e tanques para cadeia leiteira no programa PCA, com prazo de 15 anos, ainda não foi regulamentada pelo CMN. Os investimentos tiveram reajuste na taxa de juros entre 0,5 a 1,25 pontos percentuais, com aumentos nos limites de financiamento de 8% a 10%. As linhas de investimento do BNDES como Moderinfra, Moderagro que tinham juros de 8,75% passarão para 9,5% a partir de 1º de julho de 2016. Já o programa ABC aumentará de 7,5% para 8% e Inovagro e Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) de 7,5% para 8,5%. Segundo informações do Banco do Brasil ainda estão disponíveis recursos para contrata- ção de pré-custeio e investimentos, beneficiando-se das taxas de juros da safra 2015/16, com preferência para contratação até 31 de maio.

Título da Postagem: Contratação do crédito de custeio para retenção de matrizes suínas vai até 30 de junho

imprensa@faep.com.br