Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 16/12/2013 - 09h42
Postado em Avicultura, Sanidade

16/12/2013 09h42 - Postado em Avicultura, Sanidade

Compartimentação para a avicultura

Relatório entregue ao presidente da OIE detalha programa desenvolvido de forma piloto no Brasil

granjaUm dos eventos mais importantes ocorridos durante a conferência da Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE) realizado em Foz do Iguaçu entre os dias 04 e 06 de dezembro, foi a entrega do relatório final do Programa de Compartimentação, aplicado em granjas e plantas do setor de avicultura. O documento foi entregue ao presidente da OIE, Bernard Vallat, na última quinta-feira (05) pelo presidente da Comissão Regional da OIE para as Américas, Guilherme Marques.

Segundo o ex-ministro da Agricultura e atual presidente executivo da União Brasileira da Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, trata-se de uma iniciativa pioneira em todo mundo que, por enquanto, está sendo desenvolvido apenas no Brasil e na Tailândia “Dois países que a OIE escolheu exatamente pela excelência e pelo cuidado que eles têm com a sanidade animal”, disse.

O Programa de Compartimentação foi criado pela OIE em 2006, mas só começou a ser desenvolvido em 2008. Em linhas gerais, trata-se de uma metodologia para sistema de produção baseada na análise de risco. Segundo o diretor de Produção da Ubabef, Ariel Mendes, entre 2005 e 2006, quando ocorreu o surto de gripe aviária em todo mundo, trabalhou-se com a ideia de regionalização por Estado. “No entanto, a OIE entende que a divisão por Estado não é a mais adequada, uma vez que as aves migratórias e silvestres, que são grandes elementos de difusão da doença, não respeitam fronteiras geográficas nem políticas”, afirmou.

Desta forma o Programa de Compartimentação, trata a empresa, com todos os seus segmentos, como um compartimento.  “Assim, mesmo na eventualidade de um surto de influenza no Brasil, aquela planta pode continuar exportando porque tem uma garantia de que não vai entrar o vírus no compartimento. Isso porque foram identificados os fatores de risco, como material genético, ração, cama aviária, etc., e tudo isso é controlado” explica Mendes.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo

 

Título da Postagem: Compartimentação para a avicultura

imprensa@faep.com.br