Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/05/2013 - 12h00
Postado em Notícias

07/05/2013 12h00 - Postado em Notícias

Casa Civil pede suspensão de demarcação de terras indígenas no Paraná

A ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) pediu ao Ministério da Justiça a suspensão de estudos da Funai Fundação Nacional do Índio (Funai) para demarcação de terras indígenas no Paraná. A decisão foi tomada depois que a presidente Dilma Rousseff determinou à Casa Civil que analisasse a situação das demarcações de terras indígenas no país, que […]

A ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) pediu ao Ministério da Justiça a suspensão de estudos da Funai Fundação Nacional do Índio (Funai) para demarcação de terras indígenas no Paraná. A decisão foi tomada depois que a presidente Dilma Rousseff determinou à Casa Civil que analisasse a situação das demarcações de terras indígenas no país, que está criando tensões entre ruralistas e índios em vários Estados.

No final de abril, a presidente foi alvo de vaias de ruralistas durante visita a Campo Grande (MS) para cerimônia de entrega de chaves de ônibus escolares a 78 prefeitos da região. Ela começou a ser vaiada assim que seu nome foi anunciado no alto-falante pelo locutor do evento, com gritos de "demarcação não".

Também em abril índios fizeram manifestações em Brasília e invadiram o plenário da Câmara para protestar contra a demora do governo em demarcar suas terras no país.

O pedido da Casa Civil, encaminhado ao ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), foi feito com base em análise da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) sobre os estudos de demarcação de terras indígenas no Oeste do Paraná.

A Funai havia indicado 15 pontos no Paraná para demarcá-los como reservas indígenas, principalmente nos municípios de Terra Roxa e Guaíra, regiões de propriedades agrícolas. Para a Embrapa, a presença de índios nos locais de estudo é recente ou até inexistente.
A Embrapa foi acionada pelo Palácio do Planalto para analisar todos os estudos em andamento pela Funai para demarcação de terras indígenas. O primeiro relatório a ficar pronto foi o do Paraná, Estado da ministra Gleisi Hoffmann.

O órgão está analisando ainda casos em outros quatro Estados –Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia. Caso as avaliações sejam na mesma linha do Paraná, a Casa Civil vai solicitar a suspensão dos estudos da Funai também nestas regiões.
 
Fonte: Folhaonline

imprensa@faep.com.br