Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 24/02/2014 - 12h33
Postado em Agronegócios, Cafeicultura, Clima

24/02/2014 12h33 - Postado em Agronegócios, Cafeicultura, Clima

Café: cotações sobem mais de 500 pts em NY com chuvas escassas no Brasil

Somente após a regularização das chuvas é que os agrônomos poderão quantificar as perdas

 

cafe2A segunda-feira(24) inicia com fortes altas para o café arábica na Bolsa de Nova Iorque. A constatação de que as chuvas dos últimos dias não foram suficientes para reverter o quadro de prejuízo nas lavouras e a previsão de clima seco para os próximos dias , principalmente na região Sudeste do país, ajudam a dar o tom positivo ao mercado. Por volta das 9h15 (Brasília) os contratos com entrega em março/14 trabalhavam a 174,40 centavos de dólar por libra-peso, com alta de 585 pontos. Maio subia 525 pontos a 174,75 centavos e o vencimento setembro trabalhava a 178,10 centavos de dólar por libra peso, queda de 520 pontos.

De acordo com o relatório semanal do Escritório Carvalhaes, o rompimento do bloqueio atmosférico e o avanço de uma frente fria sobre as regiões produtoras de café do sudeste brasileiro trouxeram chuvas desiguais e insuficientes para estancar as perdas para a safra brasileira de café deste ano e do próximo. Houve um aumento da umidade e as temperaturas médias caíram um pouco, mas a situação ainda está longe de se normalizar. E a situação ainda não deve se normalizar no decorrer dessa semana segundo a Climatempo.

No período entre 23 e 27 de fevereiro, a chuva aumenta na Região Sul, principalmente sobre Santa Catarina e o Paraná. Já, grande parte do Sudeste volta a passar por um período seco e quente. Em Minas Gerais, mesmo com a previsão de alguma chuva para as áreas do Sul, Triângulo e oeste mineiros, os volumes acumulados não são expressivos. O solo continua seco nos próximos dias na maior parte do Estado.

Figura 2: Previsão de chuva acumulada no período entre 23 e 27 de fevereiro
grafico
Chuva acumulada entre 23 e 27 de fevereiro

Os estragos nas lavouras cafeeiras variam de intensidade conforme a região atingida, são irreversíveis para a safra 2014 e prejudicarão também a de 2015. Somente após a regularização das chuvas é que os agrônomos poderão quantificar as perdas.

Na última sexta-feira (21) o mercado teve uma sessão muito volátil com o vencimento Maio/14 , variando mais de 600 pontos entre as máximas do dia (174,60) e as mínimas (168,30). Apesar da sensação generalizada de falta de oferta para as próximas safras, as previsões de chuvas no Brasil para as regiões cafeeiras deixaram o humor dos investidores bastante instável.

Os contratos com entrega em março/14 fecharam a 168,55 centavos de dólar por libra-peso, com queda de 25 pontos. Maio fechou a 169,50 centavos, ganho de 5 pontos e o vencimento setembro encerrou valendo 172,90 centavos de dólar por libra peso, queda de 20 pontos.

Fonte: Notícias Agrícolas – 24/02/2014

Título da Postagem: Café: cotações sobem mais de 500 pts em NY com chuvas escassas no Brasil

imprensa@faep.com.br