Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/08/2013 - 12h00
Postado em Notícias

12/08/2013 12h00 - Postado em Notícias

Bolsa: USDA reduz produção de soja e milho nos EUA

O relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – USDA, de agosto de 2013, divulgado hoje, trouxe novos números para a safra de soja 2013/2014. O relatório revisou a produção norte americana de soja, passando de 93,08 milhões de toneladas para 88,60 milhões de toneladas, um recuo de 4,48 milhões de toneladas, acima das […]

O relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – USDA, de agosto de 2013, divulgado hoje, trouxe novos números para a safra de soja 2013/2014. O relatório revisou a produção norte americana de soja, passando de 93,08 milhões de toneladas para 88,60 milhões de toneladas, um recuo de 4,48 milhões de toneladas, acima das expectativas do mercado.

Consequentemente, alterou a produção mundial do grão de 285,89 milhões de toneladas para 281,72 milhões de toneladas, um corte maior do que o esperado pelo mercado. O consumo mundial foi estimado em 268,72 milhões de toneladas e um estoque final de 72,27 milhões de toneladas.  Nos Estados Unidos, além da reavaliação da produção, as exportações ficaram em 37,69 milhões de toneladas e estoques finais norte-americanos de 5,99 milhões de toneladas.

Para o Brasil, o USDA manteve os números de produção, esmagamento e exportação, em 85,0 milhões de toneladas, 37,0 milhões de toneladas e 41,50 milhões de toneladas, respectivamente. Com esse volume de exportação, o Brasil permanece como primeiro exportador mundial do grão.  Para a Argentina, o relatório ratificou os números de produção e esmagamento em 53,50 milhões e 37,0 milhões de toneladas. As exportações passaram para 13,70 milhões de toneladas. A produtividade prevista é de 48 sacas por hectare.

A projeção de preços para 2013/14, de acordo com USDA é de US$ 22,82 por saca a US$ 27,23 por saca (de US$ 10,35 a US$ 12,35 por bushel).

Milho – Corte na produção mundial estima produção em 957,15 milhões de toneladas

Conforme o USDA a produção mundial de milho está avaliada em 957,15 milhões de toneladas, corte de 2,69 milhões de toneladas. O relatório indicou também estoques mundiais menores, previstos em 150,17 milhões de toneladas. Já para os Estados Unidos o relatório retificou a produção para 349,60 milhões de toneladas, corte de 4,75 milhões de toneladas. Os estoques finais norte-americanos foram previstos em 46,67 milhões de toneladas. Contrariamente, o mercado aguardava aumento na produção e nos estoques finais norte-americanos.

Para o Brasil o USDA manteve os dados do relatório anterior ou seja: produção de 72,0 milhões de toneladas, consumo doméstico em 54 milhões de toneladas e exportações de 18 milhões de toneladas. O relatório manteve inalterada produção argentina do grão em 27,0 milhões de toneladas.  A União Europeia (28) deverá produzir 65,03 milhões de toneladas. Já a China tem produção inalterada em 211,00 milhões de toneladas e consumo interno de 224,00 milhões de toneladas.

 
Gilda M. Bozza

Economista – DTE/FAEP

Confira a análise, clique aqui

imprensa@faep.com.br