Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/07/2016 - 11h21
Postado em Destaques, Milho

06/07/2016 11h21 - Postado em Destaques, Milho

Aumento no preço mínimo do milho

Em cenário de menor oferta, preço mínimo do milho é reajustado

Nesta terça-feira (06) o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou portaria reajustando o preço mínimo do milho para a safra 2016/17, que irá vigorar entre janeiro a dezembro de 2017.

O preço mínimo teve reajuste de 8,72% passando de R$ 17,67 para R$ 19,21 por saca nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste (exceto MT). O preço mínimo no Mato Grosso passou para R$ 16,50 por saca, e no Norte e Nordeste mantiveram-se sem reajuste, nos valores de R$ 21,60 por saca e R$ 24,99 por saca, respectivamente.

Apesar do valor de R$ 19,21 por saca ainda não cobrir o custo médio operacional estimado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Paraná, a medida é positiva, tomada com antecedência ao plantio da safra de verão, em um cenário de redução da oferta nacional. A FAEP destaca a importância desta medida, principalmente no quadro atual, e já havia solicitado este reajuste, antes mesmo do lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2016/17.

A produção nacional, somando as produções de inverno e verão, tinha estimativa inicial de 83,5 milhões de toneladas, sofrendo reajuste em função de perdas de produção, sendo estimada atualmente em 76,2 milhões de toneladas, segundo a Conab.

No Paraná o percentual colhido da safra de inverno é de 28% segundo a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB), com redução da estimativa de produção em função das geadas, a produção é atualmente indicada em 11,4 milhões de toneladas.
O preço mínimo da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) é a referência utilizada nos mecanismos de apoio à comercialização, tais como Aquisições do Governo Federal (AGF), Prêmio para Escoamento do Produto (PEP), por exemplo.

Título da Postagem: Aumento no preço mínimo do milho

imprensa@faep.com.br